Igreja visível e invisível ou quem será salvo?

61. Serão salvos todos os que ouvem o Evangelho e pertencem à Igreja? 

Nem todos os que ouvem o Evangelho e pertencem à Igreja visível serão salvos, mas unicamente aqueles que são membros verdadeiros da Igreja invisível. 

Rm 9:6; Mt 7:21. 

62. Que é a Igreja visível? 

A Igreja visível é uma sociedade composta de todos quantos, em todos os tempos e lugares do mundo, professam a verdadeira religião, juntamente com seus filhos. 

1Co 1:2; Gn 17:7; At 2:39; 1Co 7:14. 

63. Quais são os privilégios da Igreja visível? 

A Igreja visível tem o privilégio de estar sob o cuidado e governo especial de Deus; de ser protegida e preservada em todos os tempos, não obstante a oposição de todos os inimigos; e de gozar da comunhão dos santos, dos meios ordinários de salvação e das ofertas da graça por Cristo a todos os membros dela, no ministério do Evangelho, testificando que todo o que crer nEle será salvo, não excluindo a ninguém que queira vir a Ele. 

Is 4:5-6; Mt 16:18; At 2:42; Sl 147:19-20; Ef 4:11-12; Rm 8:9; Jo 6:37. 

64. Que é a Igreja invisível? 

A Igreja invisível é o número completo dos eleitos, que têm sido e que hão de ser reunidos em um corpo sob Cristo, a cabeça. 

Ef 1:10; 22-23; Jo 11:52; 10:16. 

65. Quais são os benefícios especiais de que gozam por Cristo os membros da Igreja invisível? 

Os membros da igreja invisível gozam por Cristo da união e comunhão com Ele em graça e gloria. 

Jo 17:21,24; 1Jo 1:3.

Catecismo Maior de Westminster
Semana 18

Os benefícios da Mediação de Cristo

57. Quais são os benefícios que Cristo adquiriu pela sua mediação? 

Cristo, pela sua mediação, adquiriu a redenção, juntamente com todos os mais benefícios do pacto da graça. 

Hb 9:12; 1Co 1:20. 

58. Como nos tornamos participantes dos benefícios que Cristo adquiriu? 

Tornamo-nos participantes dos benefícios que Cristo adquiriu, pela aplicação deles, a nós, que é especialmente a obra do Espírito Santo. 

Jo 1:12; Tt 3:5-6; Jo 16:14-15. 

59. Quem são feitos participantes da redenção mediante Cristo? 

A redenção é aplicada e eficazmente comunicada a todos aqueles para quem Cristo a adquiriu, os quais são nesta vida habilitados pelo Espírito Santo a crer em Cristo conforme o Evangelho. 

Jo 6:37,39; 10:15-16; Ef 2:8; Jo 3:5. 

60. Poderão ser salvos por viver segundo a luz da natureza aqueles que nunca ouviram o Evangelho e por conseguinte não conhecem a Jesus Cristo, nem nEle creem? 

Aqueles que nunca ouviram o Evangelho e não conhecem a Jesus Cristo, nem nEle creem, não poderão se salvar, por mais diligentes que sejam em conformar as suas vidas à luz da natureza, ou às leis da religião que professam; nem há salvação em nenhum outro, senão em Cristo, que é o único Salvador do seu corpo, a Igreja. 

Rm 10:14; 2Ts 1:8-9; Ef 2:12: Jo 3:18; 8:24; 1Co 1:21; Rm 3:20; 2:14-15; Jo 4:22: At 4:12; Ef 5:23. 

Catecismo Maior de Westminster
Semana 17

Resumindo a posição do calvinismo sobre os grandes problemas da religião

Resumindo o resultado de nossa investigação até aqui, eu posso expressar minha conclusão como segue. Em cada um dos quatro grandes problemas da religião, o Calvinismo tem expresso sua convicção em um dogma apropriado e cada vez tem feito aquela escolha que mesmo agora, após três séculos, satisfaz a procura mais ideal e deixa o caminho aberto para um desenvolvimento sempre mais rico. Primeiro, ele considera a religião, não no sentido utilitário ou eudomístico, como existindo por causa do homem, mas por Deus e para Deus somente. Este é seu dogma da Soberania de Deus. Secundariamente, na religião não deve haver nenhuma intermediação de qualquer criatura entre Deus e a alma, - toda religião é a obra imediata do próprio Deus no coração interior. Esta é a doutrina da Eleição. Em terceiro, a religião não é parcial mas universal, - este é o dogma da graça comum ou universal. E, finalmente, em nossa condição pecaminosa, a religião não pode ser normal, mas deve ser soteriológica, - esta é sua posição no duplo dogma da necessidade de Regeneração, e da necessitas Sola Scripturae.

Abraham Kuyper 
In: Calvinismo

A exaltação do Salvador

51. Qual é o estado de exaltação de Cristo? 

O estado de exaltação de Cristo compreende a sua ressurreição, ascensão, o estar sentado à destra do Pai, e a sua segunda vinda para julgar o mundo. 

1Co 15:4; Lc 24:51; Ef 4:10; 1:20; At 1:11. 

52. Como foi Cristo exaltado na sua ressurreição? 

Cristo foi exaltado na sua ressurreição em não ter visto a corrupção na morte (pela qual não era possível que Ele fosse retido), e o mesmo corpo em que sofrera, com as suas propriedades essenciais (sem a mortalidade e outras enfermidades comuns a esta vida), tendo realmente unido à sua alma, ressurgiu dentre os mortos ao terceiro dia, pelo seu próprio poder, e por essa ressurreição declarou-se Filho de Deus, haver satisfeito a justiça divina, ter vencido a morte e aquele que tinha o poder sobre ela, e ser o Senhor dos vivos e dos mortos. Tudo isto fez Ele na sua capacidade representativa, corno Cabeça da sua Igreja, para a justificação e vivificação dela na graça, apoio contra os inimigos, e para lhe assegurar sua ressurreição dos mortos no último dia. 

At 2:24; Sl 16:10; Lc 24:39; Rm 6:9; Ap 1:18; Jo 2:19; 10:18; Rm 1:4; 8:33-34; Hb 2:14; Rm 14:9; 1Co 15:21-22; Ef 1:22-23; Rm 4:25; Ef 2:5-6; 1Co 15:20,25-25; 1Ts 4:14. 

53. Como foi Cristo exaltado na sua ascensão? 

Cristo foi exaltado na sua ascensão em ter, depois da sua ressurreição, aparecido muitas vezes aos seus apóstolos e conversado com eles, falando-lhes das coisas pertencentes ao seu reino, impondo-lhes o dever de pregarem o Evangelho a todos os povos, e em subir aos mais altos céus, no fim de quarenta dias, levando a nossa natureza e, como nosso Cabeça triunfante sobre os inimigos, para ali, à destra de Deus, receber dons para os homens, elevar os nossos afetos e aparelhar-nos um lugar onde Ele está e estará até à sua segunda vinda no fim do mundo. 

At 1:2-3; Mt 28:19; Hb 6:20; Ef 4:8,10; At 1:9; Sl 68:18; Cl 3:1,2; Jo 14:2-3; At 3:21. 

54. Como é Cristo exaltado em sentar-se à destra de Deus? 

Cristo é exaltado em sentar-se à destra de Deus, em ser Ele, como Deus-homem, elevado ao mais alto favor de Deus o Pai, tendo toda a plenitude de gozo, glória e poder sobre todas as coisas no céu e na terra; em reunir e defender a sua Igreja e subjugar os seus inimigos; em fornecer aos seus ministros e ao seu povo dons e graças e em fazer intercessão por eles. 

Fl 2:9; At 2:28; Jo 17:5; Ef 1:22; Mt 28:18; Ef 4:11-12; Rm 8:34. 

55. Como faz Cristo a sua intercessão? 

Cristo faz a sua intercessão apresentando-se em nossa natureza continuamente perante o Pai no céu, pelo mérito da sua obediência e sacrifício cumpridos na terra, declarando ser a Sua vontade que seja aplicado a todos os crentes respondendo a todas acusações contra eles; adquirindo-lhes paz de consciência, não obstante as faltas diárias, dando-lhes acesso com confiança ao trono da graça e aceitação das suas pessoas e serviços. 

Hb 9:24; 1:3; Jo 17:9,20,24; Rm 5:1-2, 1Jo 2:1-2; Hb 4:16; Ef 11:6; 1Pe 2:5. 

56. Como há de ser Cristo exaltado em vir segunda vez para julgar o mundo? 

Cristo há de ser exaltado na sua vinda para julgar o mundo, em que, tendo sido injustamente julgado e condenado pelos homens maus, virá segunda vez no último dia com grande poder e na plena manifestação da sua glória e da do seu Pai, com todos os seus santos e anjos, com brado, com voz de arcanjo e com a trombeta de Deus, para julgar o mundo em retidão. 

At 3:14-15; Mt 24:30; Lc 9:26;  1Ts 4:16; At 17:31.

Catecismo Maior de Westminster
Semana 16