A verdadeira fé

Que é a fé? A fé cristã não é opinião e convicção humana, mas confiança extremamente firme, e o claro e inabalável assentimento do espírito, e finalmente a apreensão certíssima da verdade de Deus apresentadas nas Escrituras e no Credo dos Apóstolos, assim como apreensão do próprio Deus, o supremo bem, e especialmente da promessa de Deus e de Cristo, que é o cumprimento de todas as promessas.

A fé é dom de Deus. Mas esta fé é simplesmente um dom de Deus, que só ele pela sua graça, segundo a sua medida, concede aos seus eleitos quando, a quem e quanto ele quer. E ele realiza isso pelo Espírito Santo, pela pregação do Evangelho e pela oração fiel.

O aumento da fé. Essa fé pode também ser aumentada por Deus; se assim não fosse, o apóstolo não teria dito: “Senhor: aumenta-nos a fé” (Luc 17.5). Tudo o que até aqui temos dito com respeito à fé, os apóstolos ensinaram antes de nós. São Paulo disse: “Ora, a fé é hypostasis ou a certeza das cousas que se esperam, a elegchos, isto é, a convicção dos fatos que se não vêem” (Heb 11.1). E noutro passo ele diz que todas as promessas de Deus são sim por Cristo, e pelo mesmo Cristo são amém (II Co 1.20). E aos filipenses ele disse que a eles lhes foi dado crer em Cristo (Fil 1.29). Noutro passo: Deus concedeu a cada um a medida da fé (Rom 12.3). Noutro ainda: “Nem todos têm fé” e, “Nem todos obedecem ao Evangelho” (II Tes 3.2; Rom 10.16). Também Lucas atesta, dizendo: “Creram todos os que haviam sido destinados para a vida eterna” (At 13.48). Eis porque São Paulo também a chama “a fé dos eleitos de Deus” (Tit I.1 ), e outra vez: “A fé vem pela pregação e a pregação pela palavra de Cristo” (Rom 10.17). Em outras partes, com freqüência, manda que os homens orem pedindo fé.

Fé eficaz e ativa. O mesmo apóstolo chama a fé “eficaz” e “que atua pelo amor” (Gal 5.6). Ela também acalma a consciência e abre um livre acesso para Deus, de modo que podemos aproximar-nos dele com confiança e dele conseguir o que é útil e necessário. A mesma (fé) conserva-nos no serviço que devemos a Deus e ao próximo, fortalece-nos a paciência na adversidade, molda uma verdadeira confissão e manifesta-a: numa palavra, produz bons frutos de todas as espécies, e boas obras.

6 comentários:

  1. "A fé é dom de Deus. Mas esta fé é simplesmente um dom de Deus, que só ele pela sua graça, segundo a sua medida, concede aos seus eleitos quando, a quem e quanto ele quer. E ele realiza isso pelo Espírito Santo, pela pregação do Evangelho e pela oração fiel." Mas não é o desejo de Deus, do Todo Poderoso, daquele que não faz acepção de pessoas, "dar essa fé" a todos? E se ele dá a fé a quem quer, por que não quis dar a fé aos habitantes daqui das Américas antes da chegada dos europeus? Sabe-se que, somente nas mãos dos "cristãos", mais de 50 milhões de pessoas foram dizimadas. Teria Deus se agradado mais dos europeus do que dos pré-colombianos? E agora? É pela "doação" da fé ou é pela pregação do evangelho? (Dispensa aqui a citação de textos bíblicos).

    ResponderExcluir
  2. Cada vez mais chego a conclusão que algumas pessoas foram sim, eleitas segundo a presciência de Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que existe um grupo de pessoas que estão mesmo destinadas á salvação, como por exemplo os 144 mil das tribos de Israel descritos lá em Apocalipse, mas vejo que existe um outro grupo que não vai ser escolhido, mas sim que Deus dará a chance deles se arrependerem e serem salvos, aí eu ponho a presciência de Deus, pois ele já sabe aqueles que de antemão irão crer.

      Excluir
    2. Pedro a eleição não é para a Salvação e sim para o ofício. Exemplos:
      1- A Palavra de Deus é explicita em afirmar que Balaão foi profeta de Deus(Num. 22:8, a 12,18. E, se foi profeta de Deus, só há uma possibilidade, por eleição de Deus, pois nem todos são profetas(Efésios 4: 11). Contudo, ele perdeu a salvação, como pode ser observado na Palavra de Deus, não só pelo fato de ter sido morto a espada pelo povo de Deus (Num.31:8), mas também pela declaração de que ele abandonou o reto caminho(Judas 11-II Pedro 2:15).
      2- O caso de Jacó e Esaú. A palavra de Deus declara que dois povos ou nações lutavam no ventre de Rebeca (Gênesis 25:22,23). E, em Romanos nos é declarado que Deus “Amei a Jacó, e aborreci Esaú" (Rom 9.13). Porem esse aborrecimento não especificamente ódio, desprezo etc., e sim escolha, eleição como povo representante Seu, e a Palavra de Deus também é explicita ao afirmar o povo de Israel como seu povo peculiar (Deuteronômio 7:6). Contudo, nem todos os israelitas foram ou serão salvos. Veja que Deus elegeu Arão e seus filhos para o sacerdócio, mas os sacerdotes Nadabe e Abiú ascenderam fogo estranho e foram fulminados, ou seja, perderam a Salvação (Êxodo 24:9-28:1,2-Êxodo 29-Lev. 10:1 a 7- Num. 3:4- 26:61). Observe Paulo repetindo e confirmando Isaías falando que o povo Israel poderá ser como a areia do mar, mas só o remanescente seria salvo (Isaías 10:22- Rom. 9:27). Veja ainda Paulo escrevendo que Deus coloca na igreja ofícios diversos(Rom. 12:3 a 8-I Cor. 12:4 a 11-Efésios 4:11,12,13-, mas não significa que essas pessoas estão uma vez salvas, salvas para sempre, veja a confirmação além dos casos demonstrados acima:
      “Porquanto se, depois de terem escapado das corrupções do mundo, pelo conhecimento do Senhor e Salvador Jesus Cristo, forem outra vez envolvidos nelas e vencidos, tornou-se-lhes o último estado pior do que o primeiro.Porque melhor lhes fora não conhecerem o caminho da justiça, do que, conhecendo-o, desviarem-se do santo mandamento que lhes fora dado;Deste modo sobreveio-lhes o que por um verdadeiro provérbio se diz: O cão voltou ao seu próprio vômito, e a porca lavada ao espojadouro de lama” (2 Pedro 2:20-22).
      Osmar Ferreira-nadanospodemoscontraverdade@bol.com.br

      Excluir
  3. A Paz e a Graça

    E se a Fé for doada quando/onde/como for pregada a Palavra?

    Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.
    Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? e como crerão naquele de quem não ouviram? e como ouvirão, se não há quem pregue?
    E como pregarão, se não forem enviados? como está escrito: Quão formosos os pés dos que anunciam o evangelho de paz; dos que trazem alegres novas de boas coisas.
    Mas nem todos têm obedecido ao evangelho; pois Isaías diz: Senhor, quem creu na nossa pregação?
    De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.

    Romanos 10:13-17

    O texto nos mostra que a pessoa tem que ser enviada, para pregar, para que as pessoas ouçam, para que creiam, para que invoquem a Deus, e sejam salvas.

    Na Paz do Cordeiro

    Anderson Demoliner

    Sola Gratia

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.