Um plano simples para seu devocional diário

Este plano de seis pontos pode ser memorizado com estas palavras de ordem: relaxe, peça, leia, reflita e, lembre-se, escreva e ore.

1. Espere em Deus (relaxe). Aquiete-se por um minuto; não vá correndo à presença de Deus e comece a falar imediatamente. Siga a admoestação de Deus: "Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus" (SI 46.10; RA; v. tb. Is 30.15; 40.31). Fique em silêncio por alguns instantes, enquanto você se coloca em reverência.

2. Ore brevemente (peça). Agora não é o momento propriamente dito de entrar em oração, mas de fazer uma breve oração de abertura, pedindo a Deus que limpe seu coração e o guie nos minutos seguintes. Duas ótimas passagens da Escritura para memorizar são:

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno" (SI 139.23,24; v. lJo 1.9).

"Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da tua lei [a Palavra]" (Sl 119.18; v.Jo 16.13).
Você tem que estar afinado com o Autor do livro antes de poder entender a Bíblia.

3. Leia uma porção da Escritura (leia). Nesse ponto começa seu diálogo com Deus. Ele fala com você pela Palavra e você fala com ele pela oração. Leia a Bíblia:

Pausadamente. Não tenha pressa; não tente ler grandes porções nem corra pelo texto.

Repetidamente. Releia a passagem repetidas vezes até visualizá-la em sua mente. A razão por que muitas pessoas não extra¬em mais da leitura bíblica é porque elas não lêem as Escrituras várias vezes.

Sem parar. Não pare no meio de uma frase para mudar de assunto e fazer um estudo doutrinário. Tão somente leia a seção por pura alegria e permita que Deus fale com você. Lembre-se de que sua meta aqui não é obter informação, mas alimentar-se da Palavra e conhecer melhor a Cristo.

Em voz alta, mas num tom de voz normal. Ler em voz alta melhorará a concentração, se esse for o problema. Também o ajudará a entender melhor o que estiver lendo, porque você estará vendo e ouvindo o que lê. Leia num tom de voz suave o bastante, de forma a não perturbar ninguém.

Sistematicamente. Leia um livro de uma só vez, do começo ao fim, numa seqüência ordenada. Não use o método "mergulho ao acaso" — uma passagem aqui, um capítulo acolá, o que você gosta aqui, uma porção interessante ali. Você entenderá melhor a Bíblia se for lida como foi escrita — um livro ou uma carta de cada vez.

4. Medite e memorize (reflita e lembre-se). Para que as Escrituras lhe digam algo expressivo, medite no que estiver lendo e memorize versículos que lhe falem pessoalmente. Meditar "é contemplar um pensamento com seriedade, repetidas vezes" (v. cap. 1 para rever breve discussão sobre este assunto). De sua meditação, escolha e memorize um versículo que lhe seja particularmente importante.

5. Escreva o que Deus lhe mostrou (anote). Quando Deus falar, com você pela sua Palavra, anote o que descobrir. O ato de escrever lhe permitirá lembrar do que Deus lhe revelou, e também conferir com suas descobertas bíblicas. Anotar o que Deus lhe revelou é uma forma de aplicar o que você descobriu na Bíblia, no que diz respeito à sua vida.

6. Tenha seus momentos de oração (suplique). Depois de Deus ter falado com você através de sua Palavra, fale com ele por meio da oração. Esta é sua parte na conversa com o Senhor. Para ajudá-lo a lembrar-se das etapas da oração, siga os passos seguintes: Louve ao Senhor. Inicie os momentos de oração louvando a Deus pelo que ele é e pelo que ele tem feito. Primeiro, adoração-, depois, ação de graças. A adoração é o verdadeiro culto; é dar a Deus o reconhecimento que só ele merece. Portanto, louve a Deus por sua grandeza, poder, majestade, força e outros atributos. Exemplos bíblicos de puro lou¬vor podem ser achados no salmo 145 e nos capítulos 4 e 5 de Apocalipse. Adore-o deste modo, lendo Salmos (especialmente SI 146—50), lendo magníficos hinos de adoração e/ou refletindo sobre os nomes de Deus (v. lCr 16.25-29; Sl 50.23; 67.3; Hb 13.5).

Rick Warren
In: 12 maneiras de estudar a Bíblia sozinho

Um comentário:

  1. excelente dica, já tempos que não atentava para alguns pontos.

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.