Assim é o homem caído

Pelo qual, todos nós, que procedemos de Adão, uma vez que esta semelhança de Deus tem desaparecido de nós, nascemos carne da carne. Pois, ainda que estejamos compostos de alma e corpo, sentimos sempre e unicamente a carne, de modo que seja qual for a parte do homem sobre a qual fizemos nossos olhos, só podemos ver coisas impuras, profanas e abomináveis para Deus. Pois a sabedoria do homem, cegada e assediada por inúmeros erros, se opõe continuamente à sabedoria de Deus; a vontade perversa e cheia de afetos corrompidos a nada professa mais ódio que a sua justiça; as forças humanas, incapazes de qualquer obra boa, se inclinam furiosamente para a iniqüidade.

João Calvino
Breve Instrução Cristã

10 comentários:

  1. Graça e Paz Clóvis,

    Antes odiava o Calvinismo e detratava Calvino e seus seguidores, depois passei a ler estudos arminianos sobre o calvinismo, insatisfeito, passei a ler livros genuinamente calvinistas afim de refutar esta "heresia abominável", ao final das contas, Calvino, Sproul, Spurgeon, Lloyde-Jones e tantos outros me convenceram de que este sistema teológico é o mais coerente com as Escrituras.

    Irônico não?

    ResponderExcluir
  2. Junior,

    Não é irõnico... é normal! A Verdade liberta.

    Esli Soares

    ResponderExcluir
  3. Prezado, Esli Soares,

    Quanto tempo em!!!

    Prezado Junior Rubira que triste que pensa hoje dessa forma, esta se deixando se levar pela individualidade dos Calvinistas leia alguns dos links abaixo:

    http://www.arminianismo.com/forum/viewtopic.php?f=2&t=137

    http://www.caiofabio.net/2009/conteudo.asp?codigo=02487

    Atenciosamente,

    Anônimo.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Anônimo,

    Caso tenha as convicções da "doutrina" do teísmo aberto (da qual Caio Fábio apóia) e esteja de acordo com suas conseqüências escriturísticas, não há como discutirmos com você. As pressuposições do teísmo aberto são diametralmente contrárias não só ao calvinismo, mas sim a quaisquer doutrinas ortodoxas. Agora, caso seja um ortodoxo tentando se apoiar em um texto de um teólogo liberal, receio que você esteja meio confuso sobre suas próprias convicções.

    Graça e Paz
    Mizael Reis

    ResponderExcluir
  6. Junior,

    Sua experiencia é a de muitos, Infelizmente, o cavinismo é geralmente mal representado e caricaturizado, e por isso as pessoas odeiam o que pensam ser o calvinismo.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  7. Anônimo,

    Como saber "há quanto tempo" se não sabemos qual anônimo é qual? Pode ser alguém que nos falamos ontem, no ano passado ou então alguém que escreve pela primeira vez.

    Quanto ao seu recurso ao Caio, se ele acha que a verdade é insistematizável, já se desqualifica para expor alguma verdade. Não acha?

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  8. Anônimo,

    Fiquei pensando. O que vem a ser "individualidade dos calvinsitas"?

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  9. Mizael,

    Não acho que o Caio seja adepto do teísmo aberto, na verdade ele até escreveu contra isso.

    O sistema dele é "caísmo aberto". Se ele concorda com uma coisa, então Jesus também concorda e condena tudo o que for diferente. E se na semana seguinte o Caio muda seu ponto de vista, Jesus também muda, afinal, a verdade é insistematizável.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  10. Graça e Paz Clóvis, Esli e Mizael,

    Não respondi antes por falta de tempo, agradeço as respostas, e quanto ao anônimo, é fácil falar escondendo a identidade, uma pessoa que sequer tem ousadia para mostrar a "face virtual" poderá defender alguma convicção teológica decente? Falta crédito aos covardes da blogosfera.

    Quanto à minha transição, creio estar no melhor caminho e naquilo que é mais convincente biblicamente, uma coisa é fato, ler Calvino foi uma das melhores coisas que fiz.

    Deus vos abençoe, este site tem sido um canal de benção para mim e para minha família em Portugal.

    Em Cristo,
    Júnior Rubira.

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.