Orgulho e competição

image Bem, o que precisamos ver claramente é que o orgulho é essencialmente competidor; é competidor por sua própria natureza, enquanto que os outros pecados são, por assim dizer, competidores apenas por acaso. O orgulho não sente prazer em possuir algo, mas apenas em possuir mais do que o próximo. Dizemos que alguém tem o orgulho de ser rico, ou de ser inteligente, ou de ter boa aparência, mas não é assim. A pessoa tem o orgulho de ser mais rica, mais inteligente, ou de melhor aparência do que os outros. Se todo o mundo se tornasse igualmente rico, inteligente ou de boa aparência, não haveria nada do que se orgulhar. É a comparação que nos torna orgulhosos: o prazer de estar por cima dos outros. Não havendo o fator competição, o orgulho desaparece. Esta é a razão pela qual eu disse que o orgulho é essencialmente competidor de uma maneira em que os outros pecados não o são. O instinto sexual poderá levar dois homens à competição, se ambos desejarem namorar a mesma garota. Mas isso é apenas acidental; poderiam da mesma forma ter desejado duas garotas diferentes. Contudo, o homem orgulhoso procurará tirar a garota do outro, não porque a queira, mas para provar a si mesmo que é melhor do que o outro. A ganância poderá levar à competição se não houver o bastante para todos; mas o orgulhoso, mesmo depois de ter mais do que desejava, tentará conseguir ainda mais para afirmar o seu poder. Quase todos os males do mundo atribuídos à ganância ou ao egoísmo são, na verdade, muito mais o resultado do orgulho.

C. S. Lewis
In: Cristianismo puro e simples

Pride and competition

Well, we need to see clearly is that Pride is essentially competitive, it is competitive by nature, while other sins are, so to speak, competitors just by chance. Pride feels no pleasure in owning something, but only in having more than the next. We say that someone is proud of being rich or being clever, or to look good, but not so. The person is proud to be richer, smarter or better looking than others. If everyone became equally rich, smart or good looking, there's nothing to be proud of. Is the comparison that makes us proud: the pleasure of being above the others. Without the competition factor, pride disappears. This is why I said that pride is essentially competitive in a way that other sins are not. The sexual instinct can take two men into competition if they wish dating the same girl. But that is only incidental; could likewise have wanted two different girls. However, the proud man will try to take the girl on the other, not because they want it, but to prove to himself that he is better than another. Greed may lead to competition if there is enough for everyone, but the proud, even after more than desired, try to get even more to assert its power. Nearly all the ills of the world attributed to greed or selfishness are really far more the result of pride.


12 comentários:

  1. Clóvis, ótimo texto. Sério.
    C. S. Lewis tinha uma sensibilidade aos "pecados leves" incrível.
    O "leves" se deve ào fato de serem ignorados pela absoluta maioria, e não porque são "suaves" de fato.

    Um abraço, Deus abençoe.

    Obs: Porque não aparecem as datas das suas postagens???

    ResponderExcluir
  2. Neto,

    Concordo quanto a Lewis.

    Sobre as datas, eu poderia dizer que os posts tem valor permanente e portanto prescidem de uma data. Mas a verdade é que eu mexi em algum lugar, as datas sumiram e não consegui mais consertar, huahuahuahua.

    Em Cristo,

    Clovis

    ResponderExcluir
  3. Clóvis,

    a primeira alternativa te passaria uma imagem muito mais sábia!! huahuahuahuahuahua

    PS: Acho que é a primeira que te vejo rindo assim! Muito bom.

    Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  4. Clóvis
    Adorei esse texto também,
    mas vou procurar aquele meu estudo.
    Ass Eva

    ResponderExcluir
  5. Eva,

    A qual estudo se refere?

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  6. Clóvis, deve ser o estudo com relação ao divórcio, não?

    ResponderExcluir
  7. Eva (evito Eva&Adão pela cacofonia) e Neto,

    Eu não escrevi nenhum estudo aqui sobre divórcio. Tenho uma posição a respeito, mas está sedimentada a ponto de ser defendida.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  8. É esse mesmo Neto! Vc tem algum blog? Vou lá desordenar! (brincadeirinha, rs...)

    Clovis,
    Eu não tenho nada com o Neto nem quero não viu, sou casadíssima e carrego minha cruz!
    Escreva então o seu ponto de vista, é o que eu quero, embora não saiba me expressar muito bem como um erudito sobre esse texto, pois sou desordenada, (rs...) tenho um ponto de vista também e já li muitos e até ouvi, mas acho que muitos assuntos são cacofônico, inclusive alguns que vc anda postando no seu blog e os seguidores adventistas leem,alem do mais o máximo que vc vai arrumar é um trilhão de leitores malucos a mais pra te seguir, amigos ou inimigos, favoráveis ou não, macumbeiros, feiticeiros, aberrações, Judeus, Árabes, Cristãos e toda raça humana que quiser saber mais sobre esse assunto sedimentado e jogado as vzs no Google erroneamente.

    O mundo já anda o próprio divórcio em pessoa, as pessoas nem se cumprimentam mais por aí, nem dentro de casa, basta ficar irritado, há ainda um pouco nas igrejas por pura hipocrisia. (revoltada, eu, não mesmo, observadora). Tem pastor divorciado que te aconselha a não divorciar-se, “mas faça o que eu falo, não faça o que eu faço!” A falta de exemplo é notória, esta todo mundo sem referencial, apesar das lutas de pessoas como vc, e vivemos nesse mundo como queremos, ”farinha pouca meu pirão primeiro”, é assim que as pessoas se comportam.
    Não observei nenhuma faça sua doação, pagseguro no seu blog, pq Clovis?

    Fiquem na Paz, Cristo te guarde,
    Boa Noite!!


    Ass: Eva

    ResponderExcluir
  9. Olá meus irmãos Graça e Paz.

    Estou muito feliz em conhecer mais um espaço que propaga a palavra
    de Deus.
    Estou seguindo este maravilhoso blog, se desejares em conhecer o nosso blog, será um prazer
    tê-lo como visitante e se desejares nos seguir, ficaremos felizes.
    Mensagem Edificante para Alma
    http://josiel-dias.blogspot.com/

    Aprendendo uns com os outros crescemos em graça
    e conhecimento.

    Josiel Dias
    Cons Missionário
    Congregacional
    Rio de Janeiro

    ResponderExcluir
  10. Uma pergunta!
    Tenho um amigo que sente orgulho de ser cristão. Ele tem
    conciencia de que também é um pecador, mas se sente como se estivesse
    um degrau acima dos outros. "Tenho muito orgulho de ser um escolhido de Deus, isso me conforta e me torna um vencedor" disse ele.
    Esse tipo de sentimento é pecado?

    ResponderExcluir
  11. Josiel,

    Seja bem vindo. Irei visitar seu blog na primeira oportunidade.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  12. Anônimo das 21:33,

    Ou seu amigo não é cristão ou confunde outro sentimento com orgulho. Pois se tem uma coisa que um cristão não tem motivos é para se orgulhar, menos ainda de ser um escolhido.

    As doutrinas da graça removem qualquer possibilidade de orgulho, se entendidas como estão na Bíblia.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.