O teste da prosperidade

image Falando de forma geral, há dois tipos de testes na vida: a adversidade e a prosperidade. Dos dois, o último é o mais difícil. Quando a adversidade chega, as coisas se tornam simples; o alvo é a sobrevivência. E o teste de manter o básico, como comida, roupa e moradia. Mas quando a prosperidade chega, cuidado! As coisas se complicam. Todos os tipos de tentações sutis chegam também, exigindo satisfação. E em tal circunstância que a integridade da pessoa é colocada à prova.

Charles R. Swindoll
Citado por Paulo Romeiro em Supercrentes

The test of prosperity

Generally speaking, there are two types of tests in life, adversity and prosperity. Of the two the latter is more difficult. When adversity comes, things become simple, the goal is survival. And the test to maintain the basics, like food, clothing and housing. But when prosperity comes, watch out! Things get more complicated. All kinds of subtle temptations also arrive, demanding satisfaction. And in such circumstances that the person's integrity is put to the test.


5 comentários:

  1. Gosto muito de Charles Swindoll, embora há quem o acuse de herege.

    ResponderExcluir
  2. Brilhante citação de Stott, principalmente vindo de você, Clóvis, que pratica bem isso.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Irmão, fiz algumas reflexões enquanto me preparava para fazer um trabalho da facu e compartilho com você.
    Situações e ações que são aceitas pelos cristãos, pelas igrejas, mas que à luz da bíblia são consideradas pecado:

    1.Comprar Cd e Dvd pirata (em banca de camelô evangélico);
    2.Rádio pirata evangélica (tem até revelação... ela vem de Deus?);
    3.Baixar filmes, Cds, etc sem a prévia autorização do autor;
    4.Ter na Igreja e em casa programas de computador piratas ou sem licença, (o seu Windows XP, Vista ou Windows 7 é original?. O meu não é, tenho que me agir logo);
    5.Acreditar que um presidente evangélico vai mudar a nação brasileira;
    6.Não pagar bem os funcionários quando se é um empresário;
    7.Não cumprir com as suas obrigações como trabalhador;
    8.Chegar atrasado no trabalho diariamente (opa! Esse sou eu!);
    9.Achar ruim quando o culto demora 10 minutos a mais do que o esperado;
    10.Ir à Igreja só aos domingos;
    11.Reclamar que o louvor foi ruim;
    12.Se irritar achando que a pregação foi muito fraca;
    13.Não orar e não ler a bíblia durante a semana;
    14.Gostar de pornografia;
    15.Ter o hábito de se masturbar;
    16.Gostar de olhar a “muguegadha” na rua; (para os homens, estilo peão de obra);
    17.Não haver ministérios ou um canal aberto para que estes assuntos possam ser ministrados e discutidos nas igrejas;
    18.Proibir determinados comportamentos, maneiras de vestir ou de pensar nas igrejas;
    19.Ser liberal e permissivo demais para com as doutrinas do evangelho;
    20.Não haver mais Escola Dominical, Cultos de Oração ou de ensino da bíblia dentro das igrejas;
    21.Não respeitar a pluralidade do evangelho;
    22.Querer ter um canal de Tv, uma igreja gigantesca, com milhares de membros, pluricelular e ser influente no Brasil inteiro;
    23.Ser um pregador “untado” na manteiga, cheio do óleo de Geováh e assado na fornalha de Daniel;
    24.Carregar bandeiras de denominações, de ministérios ou de igrejas;
    25.Não socorrer o pobre, o doente, o seu vizinho, a sua família e a sua casa;
    26.Achar que Transferência de Dons, Teologia da Prosperidade, unção disso ou daquilo vem de Deus;
    27.Achar que ninguém toca no Ungido do Senhor (deixa Deus saber disso);
    28.Achar que todos que se denominam Apóstolos são verdadeiramente apóstolos (que eu saiba só existiram 12);
    29.Achar que Deus tem que te restituir algo;
    30.Achar que tem a Marca da Promessa;
    31.Não haver mais liberdade de pensamento e de crítica dentro da Igreja;
    32.Não haver unidade, amor, compaixão entre as igrejas e entre o povo evangélico;
    33.Aceitar falsas profecias, falsos profetas, ministros mentirosos e ministérios falidos por amor a alguma coisa que não é o Senhor Jesus;
    34.Cantar sobre dízimo, oferta, célula, promessa, vitória, restituição, benção sem fim e esquecer de exaltar e adorar aos reis dos Reis, Senhor dos Senhores;
    35.Acreditar que a autoridade máxima na sua vida é o seu Pastor;

    Acesse: zumbidoatomico.blogspot.com – O som dos Últimos Dias!!!
    Em breve postarei isso lá. Talvez você tenha a sorte de encontrar algo de interessante neste blog.

    ResponderExcluir
  4. Roger,

    Sempre bom vê-lo comentando por aqui. Também ouvi rumores sobre Swindoll não ser muito ortodoxo, mas sinceramente não sei nada de concreto.

    Sobre Stott, admiro-o muitíssimo. E procuro praticar o princípio expresso em suas palavras, nem sempre com sucesso, infelizmente.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  5. Antonio Carlos,

    Seja bem vindo ao Cinco Solas.

    Sobre sua lista, fico meio que incomodado com listas de pecado. Já temos várias delas na Bíblia e tudo o que acrescentamos a elas ou são redundâncias ou desdobramentos delas ou são regras humanas. Por exemplo, não consigo imaginar que um crente que acredite que votar na evangélica Marina para presidência é o melhor para o Brasil esteja pecando.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.