Calvino: mitos e meias-verdades

Com o passar dos anos, a figura histórica de João Calvino foi prejudicada por conta de suas supostas posições teológicas. Contudo, o professor Franklin Ferreira diz que muito do que se atribui ao reformador francês é meia-verdade ou simples mito. Confira:

Mito: Calvino inventou a doutrina da predestinação

Fato: Agostinho, Aquino, Lutero e Zwinglio ensinaram e escreveram sobre a doutrina da predestinação antes de Calvino, enfatizando a livre graça de Deus que triunfa sobre a miséria e escravidão ao pecado

Mito: Calvino é o pai do capitalismo

Fato: Calvino de fato valorizou o trabalho, a economia, a disciplina, o senso de vocação. Mas forças que moldaram o capitalismo contemporâneo já estavam presentes na cultura ocidental quase 100 anos antes da Reforma

Mito: Calvino era o ditador de Genebra

Fato: Ele tinha pouca influência sobre as decisões acerca do ordenamento civil da cidade e nem tinha direito de voto em decisões políticas ou eclesiásticas no conselho municipal. Sua influência era persuasiva, por meio de seus sermões e escritos

Mito: Calvino não tinha interesse em missões

Fato: Os primeiros mártires da fé evangélica nas Américas foram enviados ao Brasil, em 1555, pelo próprio reformador francês

Mito: Os ensinos de Calvino são social e politicamente alienantes

Fato: Pode-se ver a influência do pensamento de Calvino na revolução puritana de 1641 e na primeira deposição e execução de um rei tirano em 1649, na Inglaterra; no surgimento do governo republicano (com a divisão e alternância do poder, além de ênfase no pacto social); na revolução americana de 1776; na libertação dos escravos e na defesa da liberdade de imprensa.

Yuri Nikolai
In: Calvino vive

85 comentários:

  1. MUDA DE ASSUNTO, IRMÃO!!!!!!

    ATÉ PARECE QUE O IRMÃO NÃO GOSTA DA BÍBLIA!!!

    SÓ FALA DE CALVINISMO, ARMINIANISMO, ELEIÇÃO, PREDESTINAÇÃO!!!!!

    ME POUPE!!!!!

    TODO MUNDO JÁ SABE QUE VC É CALVINISTA!!!!

    TUDO BEM... É PROBLEMA SEU!!!!!

    MAS PENSE UM POUCO SOBER ISSO. VOCÊ PARECE QUE RESPIRA CALVINISMO!!!! PARECE QUE FICA CAÇANDO QUEM ESCREVE ALGUMA COISA CONTRA O CALVINISMO. E A BÍBLIA, E JESUS!!!! PODE VER QUE VOCÊ FALA MUITO MAIS DE CALVINO DO QUE JESUS!!!!!

    E TEM MAIS: FICA SÓ APRESENTANDO ESSA TEOLOGIA ENLATADA DO "SEI LÁ BERG". PELAMOR DE DEUS!!!!

    VAI POR MIM, CARA, TÁ CHATO DEMAIS ESSA SUA BLOGAGEM. MUDE UM POUCO, POR FAVOR!!!!!

    CRÍTICA CONSTRUTIVA.

    CLAUDIO

    ResponderExcluir
  2. Cláudio,
    olhe o título do Blog. Olhe as tulipas.
    pense agora um pouco...
    Pensou?
    Então me responda, mas não tão depressa:
    Qual o tema do Blog?
    Qual a linha dele?
    Agora olhe o autor. Me responda rápido, agora:
    Ele teria o direito de escrever o que bem entender, no Blog DELE?
    Agora a última pergunta. Responda sem pensar:
    Depois do seu comentário, você teria o direito ou o dever de não vir aqui nunca mais? heim? Heim?!!

    ResponderExcluir
  3. Já ia me esquecendo o texto-entrevista é mesmo bom e interessante e muito informativo.
    Abraços fraternos,
    Roger

    ResponderExcluir
  4. Claudio,

    Paz seja contigo, irmão. Obrigado pela sua visita e crítica, construtiva na intenção, creio.

    Acho que o irmão não se demorou a visitar o blog, e por isso pediu mudança de assunto. Se der uma olhada na coluna da direita, verá que há certa diversidade de temas. Mas a ênfase é mesmo calvinista, é a proposta do blog. É a cosmovisão deste fazedor de salsicha que se bota a editar blogs, então não posso lhe poupar disso.

    Mas posso sugerir, já que não gosta de calvinismo, arminianismo, predestinação e eleição, que leia os artigos publicados sobre Cristologia e Bibliologia.

    Lamento que considere o Cinco Solas uma chatice. Acho que não irá se tornar um seguidor do mesmo, preferindo visitar outros blogs. Sendo assim, posso lhe pedir um favor? Poupe os outros blogs de suas críticas positivas, mas se não puder evitar, pelo menos nunca faça uma crítica destrutiva. Pois se a construtiva é assim...

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  5. Roger,

    Com Calvino acontece o que costuma acontecer com pessoas que influenciam uma época: alguns exageram suas virtudes, outros carregam no destaque aos defeitos. Por isso é difícil, passado alguns séculos, encontrar alguém que seja meio calabresa, meio mussarela. Ou é isto ou aquilo.

    É claro que Calvino cometeu erros e creio ser tolo tentar escondê-los ou justificá-los. E é claro que ele foi teólogo, pastor e prgador como poucos antes e depois dele. Negar isso é tão ou mais tolo ainda. Porque então não assumir que Calvino foi um homem que cometeu erros, mas que apesar deles deixou um legado teológico incrível?

    Eu gostos de texto "desmitificadores", como os de cima. Eu tinha uma idéia equivocada de Armínio, até que li sobre ele e dele. Eu tinha uma visão completamente distorcida dos puritanos. Até que comecei a ler sobre eles.

    Enfim, a entrevista é realmente interessante e esclarecedora.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  6. Amado Clóvis.

    Eu sou Calvinista, mesmo antes de saber que existia calvinismo! rsrs
    Somente por ler a Bìblia e ve-la descrevendo a historia que Deus escreveu pra Ele mesmo.

    Portanto, não pense que o que eu vou falar agora é anti-calvino/calvinistas, ok?

    Mas eu percebo, que realmente há alguns calvinistas que são "calvinólatras".
    Entendo que devemos conhecer e defender a historia, ainda mais de ataques quanto à pessoa do reformador que, creio, foi um dos maiores cristãos/teólogos/apaixonados/fervorosos pela Palavra de Deus e por Cristo.
    Mas quando vi a fonte do texto, "Calvino vive", sinceramente balancei a cabeça... Parecia coisa de "fã", sabe? Tipo "Elvis vive!"...

    E creio que um dos motivos de muitos cristãos arminianos e de qualquer outra linhagem terem uma imagem tão negativa do calvinismo (ao meu ver, a linha mais coerente com a Palavra) é o fato de se haver TANTO "polimento" e, por que não, tantos "fãnszaços!" do Calvino!

    Temos que ser defensores das Doutrinas da Graça, pois não são calvinistas, são apóstolicas!!!
    Temos que defender as ideias dele, pois são biblicas, e não porque são dele. Defende-lo de mentiras, não porque são contra ele, mas porque são mentiras!

    Entende onde quero chegar?
    Quando eu comecei a falar sobre calvinismo, meu irmão me dizia: "Neto, não defenda o calvinismo. Defenda Cristo e a Bíblia." Ele dizia isso não porque o calvinismo está errado, mas quando falamos somente de "calvinismo" e "calvino" pra todo canto, as pessoas já tendem a se fechar para nossos argumentos e provas, achando que estamos defendendo as ideias DELE, e não a Bíblia! Percebe?

    Sei que és muito equilibrado, e por certeza sabe disso.

    Mas não podia deixar de comentar. É um alerta para todos os Cristãos da Graça! (calvinistas! rs)

    Grande abraço, Deus te abençoe.
    Sou muito abençoado com esse trabalho.

    ResponderExcluir
  7. Neto,

    Entendo e compreendo suas palavras. Obrigado por compartilhá-las.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo Blog!
    Suas reflexões sobre o calvinismo sua extremamente edificantes!

    Pr.Renato VArgens

    ResponderExcluir
  9. Obrigado pelas palavras, Pr. Renato. Serve de incentivo e a glória é toda do Senhor.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  10. Amado Clóvis.
    Este acontecimento abaixo foi mito, meia-verdade ou verídico?
    Servet, Miguel (1511-1553)
    De Miguel Servet, conhecido em sua eŽpoca
    como Servetus ou Serveto, interessa-nos aqui sua
    vida, sua vasta mas desordenada cultura, sua obra de medicina, geografia, astrologia e teologia.
    Nasceu em Vilanova de Sixena (LŽrida) e reali-
    zou seus estudos em Barcelona, Saragoça e
    Toulouse. Viajou pela It‡alia e pela Alemanha, estabelecendo relaçõ›es com os principais
    reformadores do continente, entre eles
    *Melanchton e *Calvino.
    Expulso da Alemanha, instalou-se na França,
    dedicando-se ao estudo da Matem‡atica, da Astro-
    logia e, principalmente, da Medicina. Paris e Lyon foram suas primeiras etapas do exi’lio, encontrando nelas um ambiente de letrados, sa‡bios e impressores. Isso lhe permitiu publicar Geografia e Ptolomeu. Dedicou-se ainda aos estudos de Medicina, sobretudo em Vienne, onde viveu de 1541 a 1552.
    Em Vienne (Frana) foi detido, na verdade,
    por Calvino em 1552. Foi processado, mas fugiu
    do ca‡rcere no terceiro dia do processo. Em sua
    fuga ateŽ Na‡poles, passou por Genebra, onde foi
    reconhecido e detido a 13 de agosto de 1553. Apo—s uma acusaç㍋o violenta, levada diretamente pelo pro—prio Calvino, que o acusava de libertinagem, de fraude, de corromper a juventude e, principalmente, de heresia, no dia 26 de outubro de 1553 o Conselho dos Duzentos condenou-se a ser queimado vivo com seus livros. No dia seguinte, o condenado foi conduzido ˆ fogueira de Champel.
    N‹ão se retratou. Com seus escritos amarrados em
    suas pernas, morreu pronunciando estas palavras:
    Jesus, Filho do Deus eterno, tende piedade de
    mim.
    Servet foi repudiado em seu propo—sito
    reformador de devolver aˆ féŽ cristã‹ sua pureza primitiva perdida, segundo ele, desde Constantino.
    Afirmo que seus magistrados atuaram com toda
    justiça, escreve Melanchton a Calvino, condenan-
    do ˆa morte um homem culpa‡vel de blasfemia ao
    teŽrmino de um processo formal. Assim se sanci-
    onava uma morte e uma repress‹ão terr’ivel em-
    preendida pela Reforma.
    BIBLIOGRAFIA: Obras: Christianismi restitutio
    (reimp. 1965); Dialogi de Trinitate (reimp. 1965); De iustitia
    regni Christi (reimp. 1965). Tradu‹o recente de Restitutio
    e biografia de Servet.

    Fonte: Breve diciona‡rio de pensadores cristã‹os.

    Fica na Paz do nosso Senhor Jesus!

    ResponderExcluir
  11. As Cinzas Dele Clamam Contra João Calvino

    Dan Corner Todas as referências estão listadas no final deste artigo.

    [Direitos autorais deste artigo pertencem a Daniel D. Corner, 1995.
    Concede-se permissão para copiar este artigo EM SUA INTEGRIDADE e somente para distribuição gratuita.]



    Você está por ler uma importante parte da História da Igreja do período da Reforma que foi escondida em nossos dias e que muito poucas pessoas estão ciente dos fatos. Prepare-se para um choque. Em 27 de outubro de 1553, João Calvino, o fundador do Calvinismo, teve a Miguel Servet (ou Michael Servetus em latin), o médico espanhol, queimado em uma estaca nas redondezas de Genebra por suas heresias doutrinárias! (1) Portanto, o criador da doutrina popular “uma vez salvo, salvo para sempre” (conhecida também em alguns círculos como “perseverança dos santos” ou “segurança eterna”) violou o clamor da Reforma – “Sola Scriptura” – ao matar um herético sem justificativa bíblica. Este evento foi algo que Calvino já havia planejado muito tempo antes de Servet ser capturado, pois Calvino escreveu a seu amigo Farel, em 13 de fevereiro de 1546 (sete anos antes de Servet ser preso) e foi arquivado como dizendo:

    “Se ele [Servet] vier [à Genebra], eu nunca o deixarei escapar vivo se a minha autoridade tiver peso.” (2)

    Texto completo no site http://www.evangelicaloutreach.org/calvino.htm

    ResponderExcluir
  12. Roberto,

    Você me perguntou, no relato que tirou do Breve Dicionário:

    "Este acontecimento abaixo foi mito, meia-verdade ou verídico?"

    O relato do fato é meia-verdade. Sim, Serveto foi condenado e executado em Genebra (na verdade, em Chapel) por heresia. Sim, Calvino teve influência em sua condenação e morte. Sim, essa é uma mancha terrível na biografia desse teólogo.

    Porém, o texto citado por você, representa os fatos com exatidão? Não.

    Só para exemplificar como a verdade pode ser amputada para se parecer mais com a nossa verdade: você cortou uma parte do artigo, aquela que listava os erros teológicos de Serveto. Assim, Calvino matou aquele que tinha o propósito "devolver à fé cristã sua pureza primitiva perdida".

    O que os artigos que exploram a morte de Serveto contra as doutrinas da graça não contam é que, por exemplo, Calvino alertou Serveto para que não viesse a Genebra, que esta era um refúgio contra a intolerância religiosa, que imperava na época, que Calvino não era cidadão genebrino, que não tinha voto e portanto não votou pela morte do médico. Acredito que seu erro no episódio é não ter evitado o que talvez pudesse fazer.

    Resumindo: Calvino influenciou ou pelo menos não evitou a condenação e morte do médico e humanista Miguel de serveto e isso é algo que mancha sua biografia de forma indelével. A morte de Serveto pode encontrar uma explicação no momento histórico em que ocorreu, mas não uma justificativa bíblica, teológica ou humana. Porém, não é verdade que Calvino tenha agido por interesses políticos ou para se apoderar dos bens de Serveto, que tenha presidido o Conselho que o condenou e que tenha assistindo da sua janela a execução, sorrindo enquanto Serveto era queimado, de 30 minutos a 5 horas (o tempo depende de quem escreve).

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  13. Li o artigo do link indicado e vi, como bem escreveu o Clóvis, meias-verdades pois o intuito do autor foi desqualificar a teologia de Calvino, tomando para isso o argumento de que ele mandou matar o Serveto. Tanto que no fim do artigo é citado que o lançou um "irrefutável" livro com 801 paginas, contra a preservação dos santos.

    É importante lembrar que Calvino influêciava atraves de seus sermões e não tinha poder de governo na cidade, ainda assim há base bíblica suficiente para se defender a morte de hereges, não pela igreja, mas pelo estado, não foi a igreja que o matou, foi o estado!! É importante salientar este fato. Inclusive é disso que Jesus fala em parte do Sermão do Monte, da mesma forma seria como se devessemos condenar um policial por homicídio, quando em nome do estado e para defesa da sociedade, matasse um bandido durante uma operação.

    Um dos problemas que vejo no artigo do Dan Corner, é que ele trata do assunto, como se o contexto historico-cultural fosse o mesmo em que estamos vivendo, dessa forma ele é parcial e incita paixões contra a pessoa de Calvino, de forma a criar uma antipatia nas pessoas acerca da pessoa do reformador francês, levando os leitores a não desejarem analisar a doutrina defendida por Calvino, gerando muito mais ódio. Também muitas da citações são de outros humanistas, tais quais Serveto.

    O problema é que muitos, não estão muito interessados em pesquisar profundamente o assunto, ninguém quer colocar diante de si 100 livros de história em diversas línguas, escritos em diversas épocas, para se ter uma análise mais imparcial dos fatos. É muito mais fácil ler apenas alguns artigos prontos de pessoas que muitas vezes agem de má fé.

    E má fé foi o que vi, no artigo do Dan Corner, um artigo que começa assim:
    "Você está por ler uma importante parte da História da Igreja do período da Reforma que foi escondida em nossos dias e que muito poucas pessoas estão ciente dos fatos. Prepare-se para um choque. Em 27 de outubro de 1553, João Calvino, o fundador do Calvinismo, teve a Miguel Servet (ou Michael Servetus em latin), o médico espanhol, queimado em uma estaca nas redondezas de Genebra por suas heresias doutrinárias! (1) Portanto, o criador da doutrina popular “uma vez salvo, salvo para sempre” (conhecida também em alguns círculos como “perseverança dos santos” ou “segurança eterna”) violou o clamor da Reforma – “Sola Scriptura” – ao matar um herético sem justificativa bíblica."

    1º Calvino não é o fundador do calvinismo, esta denominação foi dada posteriormente em Dort, como forma de homenagem.
    2º Ele não é o "criador" da doutrina da preservação dos santos, mas foi um grande sistematizador não só dessa, mas de todas as outras doutrinas da graça, e que só foram resumidas a 5 por causa dos remonstrates.
    3º Calvino não matou Serveto, o ESTADO genebrino o matou. Se esta analogia fosse verdadeira, também seríamos culpados quando anuimos com a morte de por exemplo um estuprador de crianças.

    Esse artigo tem pontos verdadeiros? Sim, não nego isso, mas o Dan Corner deliberadamente DISTORCE a verdade, para ganhar pontos para sua teologia.

    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  14. "Em 27 de outubro de 1553, João Calvino, o fundador do Calvinismo, teve a Miguel Servet (ou Michael Servetus em latin), o médico espanhol, queimado em uma estaca nas redondezas de Genebra por suas heresias doutrinárias! (1) Portanto, o criador da doutrina popular “uma vez salvo, salvo para sempre” (conhecida também em alguns círculos como “perseverança dos santos” ou “segurança eterna”) violou o clamor da Reforma – “Sola Scriptura” – ao matar um herético sem justificativa bíblica."

    Este é a clássica falácia ad hominen. A doutrina da segurança dos santos não seria mais verdadeira se Calvino não tivesse envolvimento na morte de Serveto. Assim como seria irrelevante para o estabelecimento da doutrina ele tivesse acendido a fogueira.

    O que determina a verdade de uma doutrina não é quem a defende ou a ataca, e sim se é bíblica ou não. E a perseverança dos santos é indiscutivelmente bíblica, tanto que muitos que se dizem arminianos não conseguem se desvenciliar dela.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  15. Clóvis

    Não concordo com você não. Imagina só o prejuízo que seria para a doutrina da graça, se Calvino começasse a ser questionado quanto ao seu verdadeiro estado espiritual. Pode um eleito do senhor, no qual habita o espírito santo, agir com tamanha crueldade e sem remorso algum. Seria essa uma atitude de um cristão, segundo a palavra do Senhor, seu santo evangelho. Falar é muito fácil, difícil é viver o que se fala. Deus não terá, junto a si, nenhum enganador, isso eu tenho certeza.

    Renê

    ResponderExcluir
  16. Os homens de Deus cometem erros. Nada nos diz que grandes homens de Deus não cometem grandes erros. A Bíblia tanto é o relato das ações de um Deus santo como uma folha corrida de atos vergonhosos de homens pecadores. Alguns tidos em alta conta por nós.

    Tome como exemplo apenas os escritores da Bíblia. Moisés, Davi, Salomão, Pedro, Paulo, João e tantos outros. Embora infalíveis ao escreverem a Bíblia, eram falíveis em sua vida diária.

    Eu não defendo o homem João Calvino. Defendo as doutrinas da graça expostas de forma sistemática por ele e o fato de que seus erros pessoais não tornam menos verdadeiras essas doutrinas, posto que são verdades bíblicas. Assim como também, se não houvesse uma só mácula conhecida em sua vida, não tornaria verdadeira uma doutrina falsa.

    O que estou tentando dizer é que uma verdade ensinada por um herege continua sendo uma verdade, mas uma heresia apregoada por um santo continua sendo uma mentira.

    O argumento ad hominen, no caso, procura estabelecer uma verdade baseada na pessoa pessoa que a defende ou ataca. Mais que um argumento é uma falácia. Veja:

    "Se Calvino defendia a preservação do santos e matou Serveto, então a doutrina da preservação dos santos é errada".

    é o mesmo que dizer:

    "Se Hitler pintava quadros e matou seis milhões de judeus, então pintar quadros é errado".

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  17. Sugiro a todos a leitura do artigo no link que se segue, de autoria do Dr Augustus Nicodemus. O link é http://www.eleitosdedeus.org/joao-calvino/calvino-serveto-augustus-nicodemus-lopes.html.

    Ótima elucidação sobre o assunto.

    Abraços a todos!

    ResponderExcluir
  18. Jônatas Wingeter Rodrigues8 de novembro de 2009 21:55

    Olá, boa noite.

    Acho um absurdo condenar a doutrina que Calvino acreditava por ele ter condenado (matado, sido conivente, etc, ...) Miguel Servet.
    Homens são seres humanos, falhos, destituídos de Deus. De mesma forma, anulemos os conselhos de Davi, homem segundo o coração de Deus, que adulterou e matou.

    Do mais, não tenho Calvino como ídolo, nem mesmo Agostinho e muito menos Lutero (esse sim deixou uma mancha forte no protestantismo).

    Meu único verdadeiro mestre, amigo, servo, conselheiro e salvador é Jesus Cristo.

    Mas respeito quem quer ser Calvinista ou Arminiano. São ângulos diferentes do mesmo cubo.

    Abraços,

    Jônatas

    ResponderExcluir
  19. Eu tamem, sô!

    Mas quié quisso tem a vê como o post du homi?

    Clóvis

    ResponderExcluir
  20. Fico irritado com estes calvinistas são verdadeiros idiotas que seguem uma doutrina humanamente arrumada (não que seja tão erra ou errada), mas ficam fanáticos e querem que todos os sigam ou acreditem em suas solas, falado em solas porque não seguem solas Jesus Cristo porque solas ele pode salvar, deixem de ser alienados e doidos, parem de fazer pessoas brigarem, porque vocês não são pelo menos Paulinos que era um imitador de Cristo, na verdade todos nós somos calvinistas né outros são calvos mesmos eu por enquanto só tenho duas entradas para calvino espero não ficar careca né ou calvino rsrsrsrrsrsrsrsrsrsr, sejam bíblicos se calvino foi bíblico sigam suas instruções mas parrem de fazer dele um "deus" deixem de ser tapados.
    se não gostaram também não gosto de seu comportamento parecem doidos.................................................................................................................................................................................................................................................................não tenho mais críticas senão firo a lei do blogo

    ResponderExcluir
  21. Marcos,

    Em primeiro lugar, seja bem vindo!

    Você disse:
    "falado em solas porque não seguem solas Jesus Cristo porque solas ele pode salvar"

    Marcos, um dos 5 Solas é "Solus Christus", que significa "SOMENTE CRISTO".

    O cristianismo Biblico é esse:

    Nos endireitamos com Deus baseando-se em Cristo somente (Solus Christus), pela Graça somente (Sola Gratia), através da Fé somente (Sola Fide), para a Glória de Deus somente (Soli Deo Gloria), e tudo isso aprendido somente da Biblia (Sola Scriptura).
    OBS: essa frase acima é do John Piper. Se quiser acompanhar, assista esse video curtissimo: http://www.youtube.com/watch?v=K_3tL_XHrHo

    Esses 5 Solas são tão interligados, que se você quiser ser um cristão, e não crer em somente UM deles, todo o seu cristianismo afundará mais cedo ou mais tarde.

    ResponderExcluir
  22. Se quiser saber como realmente crfemos que SOMENTE CRISTO pode salvar, dê uma clicada e leia a declaração de fé do autor do blog no link "Solus Christus" lá do topo da página.

    Um abraço, Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  23. não te repreendo por tua fé também creio assim, o que maltrata as pessoas é identifica-las por ser calvinista ou arminianista, isto facciona o cristianismo, tem pessoas aqui que creem assim e se tornaram fanáticas conseguiram dividir 8 igrejas lançando umas contra as outras, você pode crer sim mas deve respeito ao próximo que talvez seja diferente de você mas seja também salvo ok fica na paz

    ResponderExcluir
  24. Marcos,

    Este blog não tem leis, tem pessoas que concordando ou discordando mantém um clima de cordialidade, quando não de plena comunhão com os outros. Pessoas que refreiam-se de referir-se aos outros com termos com idiota, fanáticos, alienados, doidos e tapados. Observe, por exemplo, a forma como o Neto dirigiu-se à você depois de ser chamado de tudo o que você o chamou.

    Deixando de lado a forma deselegante que você estreiou no blog, vamos aos seus questionamentos.

    Primeiro, que os Solas que dão nome ao blog não são solas calvinistas, mas protestante em geral, seja reformado ou não. Somente a Bíblia como autoridade, somente a graça como fonte de salvação, somente a fé como meio de apropriação da salvação, somente Cristo como mediador entre Deus e o homem e somente Deus como digno de ser glorificado não são lemas calvinistas, mas evangélicos.

    Em segundo lugar, o Solus Christus (é solus e não solas Jesus) é uma das ênfases deste blog. Pois cremos que fora de Jesus não salvação e nEle não há como se perder.

    Em terceiro lugar, até gostaria de saber quem dos que postam e comentam aqui dividiram 8 igrejas. Há aqui batistas, presbiterianos, pentecostais, metodistas, etc, todos considerados irmãos em Cristo que ombreiam-se na defesa da fé.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  25. por no ter um refencial sistematico ou desconhecer exegese po completo se cria essas " iglejinhas de esquina " no nosso pais que tem levado milhares a apostasia sem mesmo terem conhecimento verdadeiro de nosso senho e salvador jesus cristo

    ResponderExcluir
  26. primeiro,dizer que calvino não tinha respaudo biblico para conbate lo servetus negava a santissima trindade,segundo mesmo assim calvino foi visita lo na prisão,terceiro mandou copias das institutas para servetus se arrepender e servetus desdenhou,quarto ,o tribunal que o condenou era secular e não eclesiastico,quinto quem levou calvino para genebra foi seus proprios amigos libertinos na intenção tomar lugar calvino,sexto os proprios amigos libertinos de servetus que faaziam parte tbm do juri,setimo calvino lutou com altoridade para não usarem requinte de crueldade não foi atendido de tanto que calvino se recusou ir na condenção, pra ver ele morto,oitavo ele não tinha poder no ordenamento civil para odernar isso ele mesmo nem tinha o o direito de voto,a area que calvino atuava era prevdencia e não tinha altoridades pra tal acusação,por ultimo o importante é o legado,suas obras era chamado de doutor ate na hora de sua morte,ajudava doentes mesmo sendo avisado de problemas de contaminação,e se por ele ter matado um homem faz dele um digno do inferno e sem credibilidade então rasgue o velho testamento, moisés matou, Davi,matou,sanção matou, o próprio davi matou e foi chamado segundo coração de DEUS PQ ELE SE arrependeu quem aqui pode julgar calvino

    ResponderExcluir
  27. Gostei de vc Clóvis, sábio e com bom humor.
    Parabéns pelo blog amigo.

    ResponderExcluir
  28. Existiram e existem e continuam existindo TANTAS e TANTAS e INUMERÁVEIS pessoas no mundo com um coração verdadeiramente cristão, com uma vida inteiramente conduzida pelo Espírito de Deus em Cristo Jesus, deixando marcas santas e INDELEVELMENTE SANTAS por onde quer que passem, edificando sua família, edificando pessoas, distribuindo generosidade, distribuindo comoventes testemunhos na forma BÍBLICA, sem que a respeito deles NINGUÉM LEVANTE "HOMENAGENS" ou "LIVROS" ou "ESTÁTUAS" ou "MESURAS" ou "HIPOCRISIAS"... E por que, CARGAS-DÁGUA, o tal João Calvino se tornou uma "lenda" ou um "artista" ou um guru ou algo símile?! Definitivamente, SER CRISTÃO NÃO É SER CALVINISTA, NÃO É SINÔNIMO DE "CALVINISMO". Ser cristão é viver uma vida EM INTEIRA OU EM ESTRITA CONSONÂNCIA COM OS ENSINAMENTOS BÍBLICOS, é ser humilde, é ser manso, é se generoso, é ser misericordioso, é ser longânimo, é ser inteligente, é ser submisso ao chamado de Jesus Cristo, é amar o próximo (amando primeiro a Deus), é amar a família (esposa e filhos), é ensinar os filhos enquanto crianças, é cumprir as leis do país, é não dar escândalos, é não fraudar o Imposto de Renda, é não usar "Igrejas" como meio de vida etc. etc. etc. etc. etc.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade meu amigo e se não fosse homens como Calvino, você não teria este pensamento que nos é dado o direito de ter, hoje em dia. Na época de Calvino a ICAR controlava todo o tipo de conhecimento e também na área teológica. Os reformadores nos deram a capacidade de pensar e expor nossos pensamentos sem a possibilidade da fogueira, ou pena de morte. Por isto reconhecemos o legado destes homens. No futuro veremos se a nossa geração deixou alguém que possa ser lembrado por ter feito a diferença na sociedade onde estamos inseridos. Por enquanto tem muitos candidatos, mas que o tempo mostra logo a superficialidade...

      Excluir
    2. Em primeira abordagem, Calvinismo, a rigor, NÃO EXISTE. Aliás, a rigor ou sem rigor, Calvinismo NÃO EXISTE. E não existe porque o próprio francês Calvino isso CONFESSA em seu ajuntamento de palavras chamado 'Institutas' que ele ESCREVEU BASEANDO-SE INTEIRAMENTE NOS "ENSINAMENTOS"(sic) de um Padre Católico-Romano conhecido como Agostinho de Hipona. Aliás, Calvino faz as maiores mesuras em relação a esse Padre Agostinho, chamando-o por adjetivos como "SANTO", "SANTO HOMEM" etc. etc. Portanto, Calvino, não teve nem mesmo originalidade, eis que "sua doutrina" não é sua doutrina, mas doutrina ou tese do Padre Agostinho. Segue-se que, por maiúscula lógica, as pessoas que se rotulam de "calvinistas" deveriam rotular-se de "AGOSTINIANISTAS" ou algo símile (considerando que apreciam tanto esses rótulos). E uma curiosidade impressionante: O gaulês João Calvino (aquele mesmo que, "piedosamente", queimou vivo Miguel Serveto), não obstante "inspirando-se" nos escritos do Padre Católico-Romano Agostinho, apregoa em grandes letras no livro 'Institutas' que a Organização Religiosa Católico-Romana representa, entre outros adjetivos por ele utilizados, ASQUEROSA MERETRIZ. Como se vê, e por incrível que pareça, João Calvino “inspirou-se”(sic) num representante da organização por ele reputada como ASQUEROSA MERETRIZ!! Que “fonte” de inspiração!!!

      Excluir
    3. Com relação à SALVAÇÃO ou ao mistério da salvação, para se saber como ela se processa, não entendo por que as pessoas se enveredam por "teses matemáticas", teses “malabarísticas”, fórmulas de pretensiosa "erudição" etc., se a Palavra de Deus torna tudo claro aos olhos da criatura, imagem e semelhança d'Ele. Há inúmeras passagens bíblicas segundo as quais para alcançar a salvação é necessário CRER NO SENHOR JESUS. Portanto, "CRÊ NO SENHOR JESUS E SERÁS SALVO, TU E TUA CASA". Nem vou citar os inúmeros outros versículos e pergunto: NÃO BASTA CRER NO SENHOR JESUS? Seria necessária essa "sanha" de paráfrases audaciosamente feitas com a Bíblia? Não é maravilhosamente sensato cumprir o que na Bíblia está determinado por Deus, por Jesus, pelo Espírito Santo? Outro exemplo: "IDE POR TODO O MUNDO E PREGAI O EVANGELHO A TODA CRIATURA. QUEM CRER, SERÁ SALVO..." Ou, como néscios, enveredaríamos por cidades e países "missionarescamente"(sic) pregando NÃO O EVANGELHO, mas "PREGANDO A PREDESTINAÇÃO CALVINISTA, DIGO, AGOSTINIANISTA"?! Tudo indica que o mote dos adeptos do joãocalvinismo é: “SOU CRISTÃO CALVINISTA; SEM CALVINISMO NÃO SOU CRISTÃO; SEM CALVINISMO NÃO CONSIGO SER CRISTÃO; SEM CALVINISMO NÃO POSSO LER A BÍBLIA; SEM CALVINISMO É IMPOSSÍVEL COMPREENDER A BÍBLIA; SEM CALVINISMO NÃO POSSO BUSCAR A DEUS; SEM CALVINISMO SOU FALHO; SEM CALVINISMO SOU SEM ENTENDIMENTO; SEM CALVINISMO VIVO UM CRISTIANISMO ILUSÓRIO; SEM CALVINISMO NÃO TENHO DISCERNIMENTO; SEM CALVINISMO NECESSITO URGENTE DE SER “REFORMADO”.

      Excluir
    4. A propósito, sabiam que João Calvino "exorta" pessoas a "PREGAREM A PREDESTINAÇÃO"?! Por inacreditável que pareça, isso está escrito "solenemente" no ensaio literário conhecido como 'Institutas'.

      Excluir
    5. Para todas as pessoas (pouquíssimas!) que já se detiveram nos escritos do João Calvino, hão de ter ficado muitíssimo perceptíveis as flagrantes e gritantes distorções bíblicas por ele cometidas e, no entanto, "aplaudidas" por seus seguidores, os quais se rotulam de "calvinistas", embora rotineiramente OMITAM TUDO O QUE POSSA SER ALGO "COMPROMETEDOR" A RESPEITO DESSE FRANCÊS. E eu enfatizo: SÃO MUITAS AS OMISSÕES PROPOSITAIS DE CALVINISTAS A RESPEITO DE JOÃO CALVINO, tanto como doutrinador, quanto como homem símile a qualquer outro, sujeito às mesmas paixões. Se você quiser conhecer essa tese calvinista, não se deixe influenciar por discursos de quem quer que seja. Leia os livros-teses de João Calvino, principalmente aquele chamado de "Institutas" e prepare-se para estarrecimentos após estarrecimentos. Use sua própria capacidade de raciocínio e compreensão que DEUS LHE DEU, ou seja, leia o livro "Institutas" e tenha à mão a Palavra de Deus (Bíblia), imitando os habitantes de Beréia e provendo-se de santa prudência, tendo fixo na mente que AS COISAS ESPIRITUAIS SE DISCERNEM ESPIRITUALMENTE; JAMAIS, INTELECTUALMENTE OU "TEOLOGICAMENTE"; JAMAIS, POR OUVIR INFLAMADOS ESTARDALHAÇOS DE APOLOGIA; JAMAIS, POR ANÉIS DE GRAU ORNAMENTANDO DEDOS.

      Excluir
    6. Se você eventualmente discorda da tese da predestinação, sabe o que o francês Calvino diria a seu respeito? QUE VOCÊ É UM CÃO IMUNDO, UM PORCO, UM SUÍNO. Estas palavras constam "solenemente" no seu conjunto de escritos que ele intitulou de "Institutas da Religião Cristã".

      Excluir
    7. Sabiam que o gaulês João Calvino, no mesmo livro cuja autoria se arroga (mas que, na verdade, é uma paráfrase aos escritos do Padre Agostinho), "revogou" algumas passagens da Bíblia? Ele diz e afirma e assevera que os dizeres maravilhosos do Livro de Tiago 5:14-18 "NÃO SE APLICAM AOS NOSSOS DIAS"!!

      Excluir
    8. Não obstante os assim chamados calvinistas ISSO OMITAM COM FERROLHOS, João Calvino define com "maestria"(sic) a predestinação, dizendo que "o homem ou a vontade humana é como um CAVALO que pode ser montado por Deus ou pelo diabo...". Em outras palavras, segundo a ótica e a "doutrina"(sic) do huguenote Calvino, o ser humano (a vontade humana) não passa de uma cavalgadura ou montaria eqüídea!! A propósito, NENHUM CALVINISTA (ao que eu saiba) PREGADOR OU LÍDER DE QUALQUER DENOMINAÇÃO RELIGIOSA QUE ADOTA ESSAS TESES (TESES) TEM O DESTEMOR DE ISSO DIZER EM ALTO E BOM SOM DURANTE SUAS PRÉDICAS SOLENES, DIANTE DE GRANDE AUDIÊNCIA OU DE MACIÇA PRESENÇA DE PESSOAS. Por quê? Aliás, NÃO APENAS ESSA NUANÇA É OMITIDA, MAS VÁRIAS OUTRAS RELACIONADAS ÀS TEORIAS DO GAULÊS CALVINO. Por quê? Por que calvinistas ocultam variantes das idéias de Calvino, expostas em livro chamado 'Institutas'?

      Excluir
    9. Outro triste exemplo de facetas propositadamente omitidas pelos calvinistas diz respeito à afirmação ou à assertiva de João Calvino dando conta de que ele teria feito uma "parceria"(sic) com Deus com o fim de escrever o livro 'Institutas', declarando que essa "obra-prima"(sic) "é mais de Deus do que de mim próprio"(sic). Vejam o tamanho dessa ABSURDEZA proferida por João Calvino! Enquanto a Bíblia (A BÍBLIA) foi escrita por homens INSPIRADOS por Deus, o livro 'Institutas' foi construído por UM HOMEM "em parceria"(sic) com Deus!!! E mais: Calvino afirma que PARA SE TER CORRETA E CABAL COMPREENSÃO DA BÍBLIA É IMPRESCINDÍVEL QUE SE LEIA, ANTES, SEU LIVRO CHAMADO 'INSTITUTAS'!!! Por inacreditável que isso possa parecer, ESTÁ ESCRITO NO PREFÁCIO DO CITADO LIVRO, COM TODAS AS LETRAS!!!

      Excluir
    10. Para João Calvino e seus partidários, NÃO EXISTE SALVAÇÃO; existe ELEIÇÃO PRÉVIA, ANTES QUE O MUNDO FOSSE MUNDO, DESDE A ETERNIDADE. Para João Calvino, NÃO EXISTE FUTURO; o futuro é algo apenas aparente, completamente ilusório, pois que TODAS AS COISAS (absolutamente todas as coisas) JÁ FORAM OU JÁ ESTÃO CONSUMADAS. Você ou qualquer pessoa JÁ NASCEU IMERECIDAMENTE ELEITO PARA O CÉU OU POR SUA PRÓPRIA CULPA CONDENADO PARA MORAR EM ALGUM RECANTO DO INFERNO PARA SEMPRE, embora ISSO, EVIDENTEMENTE, NÃO ESTEJA DESSE MODO ENSINADO NA BÍBLIA.

      Excluir
    11. Para João Calvino e seus simpatizantes, uma criança com três meses de gestação uterina JÁ TEM SEU DESTINO PREVIAMENTE TRAÇADO: ELEIÇÃO PARA O CÉU OU CONDENAÇÃO PARA O INFERNO! Se essa criança com três meses de gestação uterina MORRER NO VENTRE DA MÃE, seu destino permanece o mesmo, isto é, CÉU ou INFERNO. Com outras palavras, para Calvino e seus correligionários, TODA PESSOA JÁ NASCE ELEITA PARA O CÉU (VIDA ETERNA SEM VONTADE LIVRE E SEM MERECIMENTO ALGUM) OU PREDESTINADA (CONDENADA POR SUA PRÓPRIA "CULPA" OU PLENO "MERECIMENTO") PARA O INFERNO INFINDÁVEL. Repito: salvação SEM merecimento, mas condenação por CULPA EXCLUSIVA DO HOMEM!!

      Excluir
    12. Para esclarecer o episódio (triste) de Miguel Serveto: Os partidários de João Calvino omitem o fato incontestável e documentado de que ele (João Calvino) ordenou ou pactuou ou influenciou na morte de MIGUEL SERVETO (Médico, Teólogo, Filósofo, Cidadão, Ser Humano), que foi QUEIMADO VIVO, amarrado a uma estaca, envolvido por madeira verde. Sabem qual foi o crime ou a barbárie protagonizada por MIGUEL SERVETO? NENHUM(A)! Ele simplesmente expressou seu livre pensar, manifestou entendimento algo diferente de Calvino no que se refere à doutrina da Trindade. A partir disso, Calvino, que TROCAVA CONSTANTES CORRESPONDÊNCIAS (CARTAS) COM MIGUEL SERVETO, PEDINDO A ELE SUA OPINIÃO SOBRE A TESE QUE DESENVOLVIA ('Institutas'), passou a odiá-lo, a ameaçá-lo e, segundo registros, chegou a declarar que "SE SERVETO FOSSE A GENEBRA, DE LÁ NÃO SAIRIA VIVO"... A propósito, foi erguida uma ESTÁTUA NA FRANÇA EM HOMENAGEM A MIGUEL SERVETO, CONTENDO INSCRIÇÕES QUE FAZEM EXPRESSA REFERÊNCIA À COVARDIA DE JOÃO CALVINO e seus companheiros de Genebra (Suíça).

      Excluir
    13. Observem (observar no sentido de ler as teorias do próprio huguenote Calvino; e ler os quatro volumes do livro chamado 'Institutas da Religião Cristã', não se limitando a ouvir a opinião isolada e tendenciosa de pessoas que se têm a si mesmas como detentoras da "palavra final") que, NA ÓTICA DESSE CIDADÃO FRANCÊS, LIVRE-ARBÍTRIO SÓ EXISTE PARA QUEM TEM ENDEREÇO NO INFERNO. Com outras palavras, o eleito (de acordo com o discurso de Calvino) é eleito imerecidamente, pela graça "irresistível", sem qualquer oportunidade de escolha ou de exercício de vontade; enquanto que o réprobo ou ímpio ou maldito ou predestinado para a eterna separação de Deus (EMBORA PREDESTINADO: REPITO, EMBORA PREDESTINADO) ver-se-á frente a frente com tal realidade existencial "POR SUA PRÓPRIA E EXCLUSIVA CULPA"(sic), "POR SEU PRÓPRIO ESFORÇO"(sic) ou seja, INESCUSÁVEL OU INDESCULPÁVEL. Afinal, que "Livre-Arbítrio"(sic) unilateral ou tendencioso ou conduzido seria esse? Percebam o "niilismo" precisamente em razão de NÃO SER POSSÍVEL ENCONTRAR HARMONIA ENTRE OS ENSAIOS OU AS TESES OU AS TEORIAS DO GAULÊS CALVINO E A INTEIREZA DA PALAVRA DE DEUS.

      Excluir
    14. Alguém já experimentou pedir a um Ministro de orientação calvinista (ou melhor, agostinianista) que ore em favor da SALVAÇÃO de um filho que rejeita veementemente o Evangelho, que está envolvido com DROGAS, que TRAFICA DROGAS, que PRATICA ROUBOS, que repetidamente ESTÁ ENCARCERADO etc.? Se o Ministro em questão de dispuser a "orar pela salvação"(sic) de seu filho, ele certamente, em o fazendo EM VOZ ALTA (com transparência), terá de dirigir a Deus ROGOS NO SENTIDO DE QUE O DECRETO DA ELEIÇÃO REALIZADO ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO SEJA "ALTERADO" PARA QUE ESSE FILHO ERRANTE SEJA NELE INCLUÍDO!!! Outra alternativa seria que esse calvinista (ou melhor, agostinianista) dissesse à pessoa que pediu a oração a seguinte frase: "NÃO SE PREOCUPE, PORQUE SE SEU FILHO FOR ELEITO, A UM CERTO E DETERMINADO MOMENTO DA VIDA ELE VAI SER DESPERTADO". E ainda uma terceira alternativa seria, na oração, dizer a Deus: "SENHOR, MOSTRA OU REVELA A ESSA PESSOA E A ESTE TEU MINISTRO SE O FILHO DELA FAZ OU NÃO FAZ PARTE DA RELAÇÃO DAQUELES QUE, COMO EU, FORAM ELEITOS ANTES DA FUNDAÇÃO DO MUNDO, PARA QUE NÃO PERCAMOS TEMPO EM SÚPLICAS INEFICAZES".

      Excluir
    15. MAIS DE 90% dos que se rotulam de calvinistas NÃO TÊM NEM IDÉIA DO QUE JOÃO CALVINO ESCREVEU no livro intitulado "Institutas da Religião Cristã", disponível em formato PDF para download na internet. Aliás, não têm NEM IDÉIA de quem seja realmente João Calvino. No mesmo sentido, A MAIORIA ESMAGADORA DAS PESSOAS JAMAIS LEU A BÍBLIA POR INTEIRO!! Sendo assim, POR ÓBVIO, não há como debater com consistência... Posso adiantar-lhe: Calvino não era o que dizem, Lutero não era o que dizem. Calvino era um mero pecador homem (como nós), Lutero era um mero pecado homem (como nós). Nem Calvino nem Lutero eram "santos", ou "infalíveis". Longe disso!! Muito longe disso!! Outra coisa: NEM CALVINO NEM LUTERO FORAM REFORMADORES! Não reformaram COISA ALGUMA! E por que não reformaram COISA ALGUMA? Simplesmente PORQUE NADA HAVIA PARA SER REFORMADO! A Igreja de Cristo nunca necessitou de "reforma", isso é uma invenção de homens impregnados de vaidade e cheios de si mesmos. A Igreja de Cristo é a IGREJA DE CRISTO, cujos alicerces estão inapagavelmente fixados na Bíblia, expostos maravilhosamente pelos Discípulos e Apóstolos. O que aconteceu e continua acontecendo no mundo é que o homem (o ser humano) simplesmente "caiu na gandaia", mergulhou no pecado, atascou-se na lama. Bastaria e basta, portanto, que o homem (nós, seres humanos) tomemos vergonha na cara, voltemos para o que na Bíblia está escrito, voltemos para os ensinamentos dos Discípulos e Apóstolos, voltemos para a Cruz de Cristo.

      Excluir
    16. Desculpem os que, livremente, pensam diferentemente. Revela-se de facílima, impressionante e lastimável percepção, e assim o declaro com igual e inquestionável liberdade de pensamento e de expressão, que o calvinismo é um rótulo sem sentido. O calvinismo deprime. O calvinismo é deprimente. O calvinismo deturpa a Bíblia. O calvinismo parafraseia a Bíblia. O calvinismo adapta a Bíblia. O calvinismo é vaidade pura, embora sequazes do francês queiram a todo custo sugerir o contrário teclando insistentemente na soberania de Deus. O calvinismo é coisa típica de homens. O calvinismo é invento de calvinistas. O calvinismo é modismo de pessoas que se converteram às apologias do cidadão que comandou o Conselho de Genebra. O calvinismo anula os incontáveis chamados Bíblicos, embora eles, calvinistas, sempre digam o contrário. O calvinismo inegavelmente é um dístico sem sentido. Obviamente, ninguém necessita ser "calvinista" para tornar-se cristão. Ninguém necessita fazer-se "calvinista" para ser salvo pelo SANGUE DO CORDEIRO DE DEUS. Ninguém necessita ser "calvinista" para mostrar-se elegante. Ninguém necessita ser "calvinista" para apresentar-se sábio. Ninguém necessita ser "calvinista" para obter sucesso ou êxito na vida. Ninguém necessita ser "calvinista" para COISA NENHUMA. Isso, claro, exclusivamente EM NOSSOS DIAS, ou seja, NOS DIAS ATUAIS, porque ao tempo de Calvino quem não se declarasse "calvinista" seria considerado herege, isto é, praticante de crime de heresia, e, por conseqüência, forçosamente e impiedosamente submetido a julgamento sumário, culminando com condenação por um Conselho espúrio e ridículo (sob a liderança ou influência de João Calvino) a morrer QUEIMADO AMARRADO A UMA ESTACA, exatamente como esse gaulês protagonizou em relação a um cristão respeitável chamado MIGUEL SERVETO, cuja estátua post mortem foi erguida na França, ao qual fora imputado o imperdoável e hediondo delito consistente em tão-somente haver, a pedido do próprio João Calvino, expressado seu ponto de vista em relação a determinados aspectos doutrinários integrantes das teses que Calvino pretendia transformar em "Institutas da Religião Cristã".

      Excluir
    17. O calvinismo implica NÃO CRER NA BÍBLIA COMO UM TODO, implica NÃO CRER NO LIVRO DE TIAGO, capítulo 5, versículos 13 a 18, porquanto assim declara intrépida e "solenemente" o francês João Calvino em sua tese chamada "Institutas da Religião Cristã", da qual os calvinistas, em sua esmagadora maioria, nunca leram nem mesmo o prefácio.

      Excluir
    18. O calvinismo implica uma mulher cristã que esteja grávida olhar para si mesma, lançar olhos para seu ventre crescido e perguntar-se se o que carrega no útero, pelo milagre da concepção, é um rebento COM A INEXTINGUÍVEL SEMENTE MALIGNA DE SATÃ ou um filho COM A IMUTÁVEL MARCA DA ELEIÇÃO. E, portanto, quer essa criança venha efetivamente a ser expelida do útero com vida, quer se torne um aborto, o calvinismo haverá de inevitavelmente implicar em completo emudecimento tanto da mãe quanto do pai, no que diz respeito àquela passagem bíblica segundo a qual OS FILHOS SÃO HERANÇA DO SENHOR E O FRUTO DO VENTRE O SEU GALARDÃO.

      Excluir
    19. O calvinismo implica a total desesperança em termos de FUTURO, porque, segundo esse gaulês adepto da pena capital por fogueira em estaca, o futuro é apenas aparente, porque todas as coisas (sem exceção) já foram pela soberania de Deus absolutamente determinadas ou predeterminadas ou pré-formatadas ou predestinadas, e isso não apenas no que diz respeito à eleição, esta que, vez por outra, também é referenciada como sendo salvação.

      Excluir
    20. O calvinismo implica a "canonização" de um mero e vaidosíssimo homem chamado João Calvino e tê-lo como uma espécie de guru, pragmática uniforme por parte das organizações religiosas que o veneram. A própria Confissão de Fé de Westminster constitui, em verdade, uma "Declaração de Fé em João Calvino", porque extraída INTEGRALMENTE dos escritos desse francês, resultado direto de antiga imposição do Parlamento da Inglaterra.

      Excluir
    21. Nas próprias palavras de João Calvino, ser partidário da teoria calvinista equivaleria a rotular-se a si mesmo de quadrúpede eqüídeo ou, mais popularmente, de CAVALO que pode ser montado por Deus ou pelo diabo. E, acreditem ou não, isso está com todas as letras escrito no ensaio literário desse escritor francês, sob o rótulo de "Institutas da Religião Cristã".

      Excluir
    22. Sem querer ser inconseqüente e (muito menos) sem o intento de denegrir gratuitamente a imagem de um ser humano (qualquer que seja ele), e ressalvando que respeito o cidadão João Calvino como meu semelhante (embora não o tenha conhecido pessoalmente, obviamente), acho no mínimo curiosa a maneira como ele se propunha a meditar na Palavra de Deus, de vez que, conforme se pode ler em sínteses biográficas, ele apreciava sentar-se às margens do Lago de Genebra, tendo em uma das mãos a Bíblia e na outra mão uma garrafa de vinho tinto. Logicamente que não estou dizendo que ele estava se embriagando, que ele era um alcoólatra etc. etc. O que estou claramente dizendo é que dificilmente (DIFICILMENTE) alguém poderia "meditar" na Palavra de Deus (Bíblia), lendo-a e, ao mesmo tempo, "sorvendo" goles e mais goles de vinho tinto. Imaginem, por exemplo, os pregadores ou líderes de nosso tempo, "ensinando" ou "adotando" tal pragmática de meditação espiritual...

      Excluir
    23. A meu ver, a palavra "REFORMA" não faz qualquer ou nenhum sentido. Reforma de quê? Reforma da Bíblia? Reforma da Igreja de Cristo? A Igreja, isto é, a ÚNICA Igreja que verdadeiramente existe, é a Igreja de Cristo, estabelecida e fundada segundo os preceitos CLARÍSSIMOS estampados na Bíblia, ao alcance de QUALQUER pessoa, letrada ou não. Não existe nem REFORMA nem REFORMADOR(es). A Bíblia é e permanecerá sendo sempre a mesma. Deus é o mesmo. Jesus Cristo é o mesmo e a Mensagem Real é a mesma. O que mudou através dos séculos foram as "peripécias" e as maluquices do ser humano, ávido por si mesmo, incontido e embriagado pela vaidade e pelas concupiscências que o carcomem.

      Excluir
    24. E mais: Acredite se quiser, o Sr. João Calvino chega ao ápice de apregoar que seu livro 'Institutas" é como "UMA CHAVE PARA CORRETA E CABAL COMPREENSÃO DAS ESCRITURAS"(!!!). Isso pode ser conferido no vol. I, pág. 45, Formato PDF, disponível para download na rede mundial. Com toda a honestidade: COMO SE PODE LEVAR A SÉRIO UM DOUTRINADOR QUE A SI MESMO SE ALARDEIA LAUDATORIAMENTE!!??

      Excluir
    25. Você sabia que esse francês de nome João Calvino declara que a Bíblia é um livro enfadonho e aborrecedor, e que a única maneira das pessoas "se livrarem" desse enfado e aborrecimento é LER PRIMEIRO O SEU LIVRO apelidado de 'Institutas da Religião Cristã'? Observem o que ele disse no prefácio (vol. I, pág. 44, formato PDF): "Por essa razão, aliviado será o leitor piedoso de grande aborrecimento e enfado, se à Escritura se achega premunido do conhecimento da presente obra como de um instrumento necessário"(sic). Trata-se de um incrível 'show' de presunção!

      Excluir
    26. Sobrevém-me: Diante de todos os "ensinamentos" do João Calvino, seria possível ou concebível que algum membro de uma qualquer agremiação cristã, após ouvir um sermão ou uma prédica bíblica que lhe fosse do agrado ou que lhe falasse verazmente ao coração (sem emocionalismos duvidosos, sem fantasias ou delírios), tecesse o seguinte elogio ao pregador: EIS AÍ UMA VERDADEIRA MONTARIA CAVALGADA POR DEUS?! Digo isso por uma única, estrita e suficiente razão: o francês Calvino, na defesa do predestinacionismo, equipara o ser humano ou a vontade humana exatamente a UM CAVALO, susceptível de ser MONTADO ou CAVALGADO por Deus ou MONTADO ou CAVALGADO pelo diabo. Isso está escrito na tese conhecida como "Institutas da Religião Cristã", disponível facilmente na internet.

      Excluir
  29. Graças a Calvino e aos reformadores, a igreja pode se apoiar nas escrituras e não nos dogmas e tradições da ICAR, para edificação do corpo de Cristo. Por isso podemos estar aqui agora escrevendo esta postagem, sem medo da inquisição.

    ResponderExcluir
  30. QUE DIRIA O CALVINISTA?
    Na hipótese de que seu filho, antes aparentemente eleito, venha a ser ou passe a ser usuário de drogas, alcoólatra, ladrão, travesti, sexualmente promíscuo, homicida, pedófilo etc., você o consideraria como parceiro do demônio, ou réprobo, ou maldito que no dia do juízo será apartado para o fogo eterno?
    Ou diante de tal cenário você empreenderia ou se dedicaria a árduas orações no sentido de que esse seu filho venha a se converter à semelhança de João 3:16, ou seja despertado para a vocação que, ao seu entendimento de pai, lhe estaria reservada por efeito de infalível eleição anterior à fundação do mundo?
    E, na conjectura de suas orações falharem ou não encontrarem ressonância ou receptividade celestial, e seu filho descer à sepultura com aquele mesmo estilo de vida, você entenderia que por ser impossível qualquer deslize no secreto, eterno e amoroso conselho do Criador, por ser Deus sempre e perfeitamente justo, você lhe dedicaria irrestritos louvores em altos e santos brados por ter Ele destinado ou condenado à perdição eterna o seu ímpio descendente na carne como um verdadeiro filho de satã?

    ResponderExcluir
  31. Meu querido, crê no Senhor Jesus que será salvo tu e a tua casa...Quanto a oração para conversão ela só tem sentido na boca de um calvinista. Um Arminiano que não crê na soberania de Deus para a salvação, não pode pedir a DEUS a salvação de ninguém, pois ele crê no livre arbítrio. Por isto o arminiano só pode pregar e evangelizar, mas a conversão para ele é um ato que depende do homem. Já o calvinista não, ele ora, ele chora, ele clama pela salvação,dos outros, pois ele crê que a salvação é monergista!!!

    ResponderExcluir
  32. Os numerosos movimentos religiosos que campeiam pelo mundo, erigidos por incontida necessidade de apego, de âncora, de um qualquer referencial de vida ‘inda que irremediavelmente distante da essência da vida, aos quais se outorgam nomes os mais mirabolantes e via de regra destinados à exaltação de meros homens, de que são exemplos remotos Calvinismo e Luteranismo, lado a lado com muitos outros com denominação modernizada e adaptada às variações comportamentais que com o passar do tempo eclodem às golfadas, cuja desagradável enumeração se faz desnecessária.

    ResponderExcluir
  33. Esses dísticos religiosos representam claramente uma dentre tantas e tristes espécies de idolatria que impregnavam e continuam impregnando o mundo.

    ResponderExcluir
  34. O ser humano tende à idolatria, é propenso à idolatria, não consegue viver sem idolatria, não consegue, unicamente pela fé, voltar-se exclusivamente para Deus como Deus, como Espírito Invisível e Todo-Poderoso.

    ResponderExcluir
  35. Vive-se entre comichões ou pruridos existenciais para cujo alívio buscam-se pessoas e coisas nas quais se podem fitar os olhos, nas quais se podem colocar as mãos, às quais se podem render as mais descabidas e desconexas homenagens, as quais são passíveis de serem exibidas, apregoadas, enaltecidas e cantadas em prosa e verso.

    ResponderExcluir
  36. É mais fácil, é mais palatável, é palpável, demanda menos entrega espiritual, menos fé, menos negação do eu, menos percepção da alma.

    ResponderExcluir
  37. Portanto, exibe perceptível similitude com o bezerro de ouro fundido por Aarão diante das lamúrias nauseantes de um povo contumaz e espiritualmente estropiado, não obstante maravilhosamente conduzido pelo Espírito de Deus.

    ResponderExcluir
  38. Se levarmos em conta os textos bíblicos de Atos 11:18 e I João 1:9 que dizem ser o arrependimento e a confissão dos pecados condições fundamentadas para recebermos de Deus o favor da vida eterna e do perdão, João Calvino, que tão bem expôs a doutrina da predestinação, não deu testemunho de ser ele próprio um dos eleitos, visto que não consta na história ter ele se arrependido e confessado o crime bárbaro que cometeu junto com os seus pares do conselho de Genebra, contra o medico espanhol Miguel Serveto, que num ritual católico pagão, foi queimado vivo amarrado a uma estaca, por ordem de Calvino e do conselho, pelo crime de discordar da doutrina da trindade e do batismo infantil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, José Maria Souza. E eu acrescento que o tão exaltado João Calvino (não sei se você sabe) alterou por conta própria, por sua conta e risco, o sentido claro e límpido da Palavra de Deus. Os próprios escritos desse francês atestam contra ele próprio. Basta que pessoas leiam com paciência (MUITA) e atenção a tese conhecida como "Institutas" e poderá constatar inúmeras nuanças que calvinistas ou desconhecem ou omitem.

      Excluir
    2. JOSÉ MARIA SOUZA: Desculpe, mas discordo quanto à sua afirmativa no sentido de que o João Calvino "tão bem expôs a doutrina da predestinação". Ao contrário disso, esse cidadão francês confundiu-se, contradisse-se e confunde quem quer que se aventure em sua aventura literária. Na verdade, Calvino declara algo aqui, faz ressalvas ali, modifica na outra página, volta atrás na página seguinte, declara não ser possível compreender em outros parágrafos etc. etc. etc. Não sei se você teve a oportunidade de ler POR INTEIRO a tese literária chamada "Institutas" (que é, na verdade, uma paráfrase aos escritos de um padre de nome Agostinho de Hipona). Eu li os quatro volumes (em formato PDF) e posso afirmar que NÃO HÁ NADA "BEM EXPOSTO" por Calvino no que se se refere ao predestinacionismo. E isso é simples de explicitar: ELE INCANSAVELMENTE E INVARIAVELMENTE FAZ ADAPTAÇÕES DA BÍBLIA, ELE REESCREVE A BÍBLIA, ELE NEGA A VALIDADE DE PASSAGENS BÍBLICAS, ELE DECLARA A "OBSOLESCÊNCIA" DE DETERMINADAS PASSAGENS BÍBLICAS etc. etc. etc.

      Excluir
  39. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  40. II Timóteo 3:8
    E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé.

    A revelação das escrituras não é obra humana. Ao homem compete a leitura, mas a revelação é outra competência. Homens de Deus falaram da parte de Deus e deixaram um legado, que é inquestionável, mas mesmo assim sempre serão maculados. A obra de Deus não pode ser maculada, mas os homens de Deus serão perpetuados, apesar das máculas, pois quem os justifica é o próprio Deus. Rom 8:33 Quem intentara acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus que os justifica.
    Acredito que existe uma História e uma história por trás da história. Por certo o Arminianismo é herético e durante a reforma houve confronto, a diferença é que na época, quem se colocasse contra seria submetido ao estado, que entendia a pena de morte como legal. Do mesmo jeito que a ICAR usou do direito do estado, os reformadores devem ter usado também, portanto quem se lançou na fogueira foram os hereges, ao se colocarem contra o estado. Culpar Calvino e os reformadores, é leviano, pois as regras da época previam a pena de morte. Hoje isto não acontece, pois a reforma deixou clara a separação da igreja e o estado, isto é um legado dos reformadores. Hoje, se não fosse esse legado, muitos engodados pelo Diabo, que caminham a passos largos ao inferno e levam com eles indoutos, cativos por suas espúrias teologias, podem viver sem o tormento das chamas nessa vida, aguardando porém no provir, o fogo eterno, pelo juízo de Deus, preparado para os não eleitos, que provarão da sua ira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo ao Carlos Asicq e aos outros calvinistas, o texto de I Cor. 11:1 onde Paulo manda que sejamos seus imitadores assim como ele é imitador de Cristo.lembro-lhes, também, que tanto paulo como Jesus eram judeus, e que nos dias dos seus ministérios a Lei mandava punir os hereges com pena de morte por apedrejamento, e é sabido que tanto Paulo como O Senhor, travaram grandes embates com notáveis hereges, judeus e gentios, e nenhum dos dois recomendou ou aplicou a pena de morte a quaisquer deles. Portanto quem faz uso da lei ou do poder do estado secular para, pela força, impor o seu ponto de vista religioso, não pode ser classificado como um imitador de Paulo ou de Cristo, mas de um certo anjo caído a quem Paulo chama de "dominador de mundos" , Moisés chama de "serpente", e João chama de "dragão. Essa fala de que "são os hereges que se laçam na fogueira" tambem é boa para os católicos justificarem o massacre da noite de são bartolomeu quando um grande numéro de hugenotes (calvinistas franceses) foram mortos no território francês, acusados de heresia. parece na na visão calvinista isso foi mero "chumbo trocado". quero lembrar, tambem, que Serveto não era "arminiano" visto que o mito do arminianismo ´so foi criado depois do sinodo de dort, quase setenta anos depois da sua morte.

      Excluir
    2. A pena de morte só é motivo de escândalo para quem teme a lei, seja ela de Deus , ou dos homens. Quem anda em acordo com a lei, nada teme e nada deve tanto a ela quanto a seus legisladores. Portanto a pena de morte é objeto do estado, quando lei e deve ser observada com temor pelos transgressores da lei. Mas os que são imitadores de CRISTO, como Paulo, andam em acordo com ambas as leis e não podem ser objetos de seu juízo, mas aos hereges e transgressores...

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Quem não é Calvinista é uma espécie de Arminiano, portanto está em desacordo com a teologia de Jesus, que é a mesma de Paulo.

      Excluir

  41. Aos que têm prazer em macular os servos de DEUS fica a advertência:

    I Tessalonicenses 2:16
    E nos impedem de pregar aos gentios as palavras da salvação, a fim de encherem sempre a medida de seus pecados; mas a ira de Deus caiu sobre eles até ao fim.

    Ou seja, o fim deles está decretado até o fim provarão a ira de Deus.


    I Tessalonicenses 5:9
    Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo,


    Hebreus 3:11
    Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso.


    Hebreus 4:3
    Porque nós, os que temos crido, entramos no repouso, tal como disse: Assim jurei na minha ira Que não entrarão no meu repouso; embora as suas obras estivessem acabadas desde a fundação do mundo.



    Apocalipse 6:16
    E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro;


    Apocalipse 6:17
    Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?


    Apocalipse 11:18
    E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.

    Apocalipse 14:10
    Também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.


    Apocalipse 14:19
    E o anjo lançou a sua foice à terra e vindimou as uvas da vinha da terra, e atirou-as no grande lagar da ira de Deus.


    Apocalipse 15:1
    E VI outro grande e admirável sinal no céu: sete anjos, que tinham as sete últimas pragas; porque nelas é consumada a ira de Deus.


    Apocalipse 15:7
    E um dos quatro animais deu aos sete anjos sete taças de ouro, cheias da ira de Deus, que vive para todo o sempre.


    Apocalipse 16:1
    E OUVI, vinda do templo, uma grande voz, que dizia aos sete anjos: Ide, e derramai sobre a terra as sete taças da ira de Deus.


    Apocalipse 16:19
    E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira.

    Apocalipse 19:15
    E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso.



    ><((((º> http://www.bibliahabil.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta fa zer crticas e la vem as pragaskkkkk

      Excluir
    2. Você estava sumido Alexandre...

      Excluir
  42. Estranhamente, pessoas se referem ao gaulês Jean Cauvin (João Calvino) como se se tratasse de um “santo homem”(sic), de uma figura ou um personagem bíblico, ou seja, esmeram-se em encômios desmedidos a um cidadão como se, NUMA INOMINÁVEL ABSURDEZA, seus ensaios literários tivessem gênese ou proviessem de inspiração etérea tal como os escritores da Palavra de Deus.
    Isso e triste, isso é lamentável. Quem é João Calvino, além de um homem pecador e vaidoso, sujeito às mesmas paixões que qualquer vivente e com passagens existenciais que o maculam, as quais são “guardadas com ferrolhos” pelas pessoas que num inexplicável orgulho a si mesmas se rotulam de “calvinistas”?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se joga pedra em árvore que não dá fruto.Estranho é um estranho a doutrina Calvinista, entrar em um site Calvinista e denegrir Calvino. Eu como Calvinista, não entro em nenhum outro site de doutrina diferente para desmerecer as suas colunas. É como se eu chegasse na casa de um estranho e denegrisse a sua família, por ele manter com carinho a lembrança e o legado de seus pais. Mas a questão é doutrinária e os hereges devem entender que hoje não existe a fogueira, mas as leis mudam e quem sabe um dia as coisas não sejam como antes? Pelo que sei os dogmas católicos continuam os mesmos da época da inquisição, nada mudou!!! Mas a reforma deu condição para que as pessoas pudessem desenvolver a própria teologia, mesmo que Arminiana, mas que crescem naquilo que lhes foi concedido por Deus,sem o medo da fogueira...

      Excluir
  43. Todo sítio ou blog da internet é obviamente público e existe exatamente para expor pensamentos, atrair visitantes e comentaristas. Qualquer sítio ou blog que se limite a “dar as boas-vindas”(sic) exclusivamente a quem lhes dirija elogios ou a quem faça coro com suas opiniões estará fadado ao isolamento ou à ausência de interesse por numerosas pessoas. Querer que somente “calvinistas” visitem sítios “calvinistas” e ali deixem suas impressões “pró-calvino” é algo impensável e completamente avesso às regras da sadia convivência em sociedade, fazendo lembrar sistemas autocráticos, totalitários, impositivos, inquisitórios, ensimesmados e estéreis. É imprescindível, primário, rudimentar e polido saber tecer críticas e saber receber críticas, desde que, obviamente as críticas não detenham cunho ofensivo, chulo ou criminoso.
    Por último, eu, de minha parte, jamais tive a intenção de “denegrir”(sic) Calvino, eis que limitei-me e limito-me a ACERCA DESSE FRANCÊS tão-somente apresentar a estrita realidade de sua trajetória existencial, seu pensamento, sua vaidade, seu modo de pensar, com o qual não sou evidentemente obrigado a concordar, muito menos a “lançar aplausos”. Denegrir ou difamar são vocábulos com sentido próprio e inconfundível. Aliás, essa foi uma das características lamentáveis da personalidade de Calvino, que, conduzido por incontrolável vaidade, IROU-SE contra um respeitável cidadão de nome Miguel Serveto simplesmente porque Serveto “ousou”(sic) exprimir opinião (OPINIÃO) diversa a respeito de determinada variante de seus rascunhos das “Institutas”.
    Por último, e se mesmo assim o responsável por esse blog entender que meu livre pensar não deve ser mais exposto nesse espaço, sugiro que tenha a gentileza de dizê-lo claramente e que toda postagem contenha expressa ressalva no sentido de que “SOMENTE ACEITAMOS COMENTÁRIOS PRÓ-CALVINISMO”... Em tal hipótese, eu, certamente, NUNCA MAIS me daria ao trabalho de abordar aspectos da maquiagem histórica do gaulês Calvino.

    ResponderExcluir
  44. ...E para concluir meu último comentário, gostaria de deixar enfaticamente expresso que JOÃO CALVINO NÃO REPRESENTA NADA PARA MIM, no que concerne às suas apregoadas virtudes e sapiência. O que de valioso vejo e reconheço nesse gaulês é estritamente o fato de ser ele, tanto quanto qualquer pessoa, IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, meu semelhante, meu próximo, e, como, tal, SOMENTE COMO TAL, merecedor de meu respeito e de meu total apreço, exatamente como ENSINADO NA BÍBLIA (NA BÍBLIA).

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.