Creio

1. Que a Bíblia Sagrada, Antigo e Novo Testamento, é a inspirada, inerrante e suficiente Palavra de Deus, sendo portanto a única regra de fé, prática religiosa e conduta pessoal.

2. Em um único Deus que é o Soberano Criador, Sustentador e Governante de todas as coisas visíveis e invisíveis, eternamente subsistente em três pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo.

3. Que o homem foi criado em estado de retidão, mas que por sua desobediência caiu em pecado e envolveu toda a raça num estado de ruína moral e espiritual da qual ele é absolutamente incapaz de fazer qualquer bem espiritual ou de se preparar para isso. E que dentre a totalidade da raça caída Deus, por pura graça, escolheu um grande número fixo e definido de pessoas e as deu a Seu Filho, a quem enviou para salvá-las.

4. Que Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem e que sua vida perfeita e morte obediente confere completa expiação e justiça ao que crêem em Seu nome e confiam unicamente em Sua obra.

5. Que o Espírito Santo é verdadeiro Deus e foi enviado pelo Pai e pelo Filho para chamar de forma eficaz, mediante fé e arrependimento, todos aqueles que foram eleitos e remidos, habitando neles, santificando-os e conferindo-lhes dons espirituais até a volta do Senhor Jesus.

6. Que todos aqueles que são chamados pelo Espírito Santo em todos os tempos fazem parte da Igreja universal, onde são aperfeiçoados e preservados fiéis, através da pregação e ensino da Palavra de Deus, da participação no Batismo e Ceia do Senhor, do exercício dos dons espirituais e da aplicação da disciplina eclesiástica.

7. Que cumprido o tempo estabelecido pelo Pai, Jesus voltará para buscar a Sua Igreja, quando os crentes mortos serão ressuscitados e os vivos serão transformados, subindo juntos ao encontro do Senhor para gozarem eternamente das bem aventuranças preparadas por Deus aos vencedores, enquanto que os que não forem achados inscritos no livro da Vida serão lançados no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade.

Esta é uma declaração de fé particular do autor deste blog e não representa necessariamente o credo da denominação da qual faz parte.

36 comentários:

  1. Muito bom o blog, realmente muito instruitivo, vou passar o endereço adiante.
    faculdade evangelica

    ResponderExcluir
  2. Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
    Seminario Internacional Teologico de São Paulo

    ResponderExcluir
  3. Prezado irmão Clóvis, saudações em Cristo.

    Muito boa a sua "declaração de fé". Vejo nela a marca de um genuíno ortodoxo bíblico, honrando as doutrinas fundamentais da Palavra de Deus.

    Deixo o link da minha declaração pessoal de fé, http://anchietacampos.blogspot.com/2007/09/declarao-de-f.html

    O importante é que temos uma única fonte de fé e doutrina: a Bíblia Sagrada! Esta, para mim, é o vínculo-maior que une e dá honra/glória ao protestantismo histórico/clássico.

    Forte abraço!

    Deus seja por todos nós eternamente louvado!

    Anchieta Campos

    ResponderExcluir
  4. Amado Anchieta,

    Atendendo ao seu convite, li sua declaração de fé. Interessante que como discutimos diferenças, parece que mais discordamos que concordamos. Mas a verdade é que temos tantas e tão essenciais coisas em comum!

    Que Deus o abençoe sempre e cada vez mais!

    ResponderExcluir
  5. Clóvis,

    Será que você poderia fazer um post a respeito de INRI CRISTO?????

    Fiquei chocado ao ver que um amigo meu acredita nele...

    E ele me passou um site com um monte de bobage que o cara fala... Não consegui ler até o fim pq é mta bobagem.

    http://www.inricristo.net/index.php/pt/entrevista-300-perguntas

    ResponderExcluir
  6. Clóvis, quero parabenizá-lo pelo blog. Comungo da mesma visão teológica expressa nele e agradeço a Deus por existirem irmãos como você, preocupado em divulgar a sã doutrina. Tenho um blog também, o SOLI DEO GLORIA, com end. textosdareforma.blogspot.com e se possível, gostaria de pedir que me desse sua opinião sobre o mesmo e se possível, que divulgasse no seu blog. Desde já agradeço e que o Senhor, Soberano e Eterno, te abençoe e te guarde em Cristo Jesus. Sola fide, Sola Gratia, Sola Scriptura, Solus Christus, Soli Deo Gloria.

    WILLIAM METELLO - IGREJA BATISTA DO CALVARIO EM NITEROI - RJ

    ResponderExcluir
  7. Irmão eu creio da forma que você crer. Sou assembleiano e não é fácio, pois muitos da minha igreja não querem nem ouvir falar da eleição.
    Marcilo Magalhaes.
    Meruoca-ce

    ResponderExcluir
  8. Glória a Deus por sua vida, Marcílio. Permanece firme e inabalável em sua fé.

    Deus o abençõe grandemente.

    Clóvis

    ResponderExcluir
  9. João 3;16
    Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

    João 8:32

    E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

    Que Deus possa fazer a vontade dELE em nossas vidas...

    ResponderExcluir
  10. Irmãos,
    por gentileza divulguem o encontro da fé reformada em Porto Alegre, que será realizad no mês de setembro:
    http://www.fereformada.com.br/?page_id=179

    grande abraço,
    em Cristo.
    Alejandro
    www.base-biblica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Paz irmão,

    estou passando por aqui para informar que o link do nosso site mudou para http://justificacaopelafe.com.br. O link do seu site já está sendo divulgado pelo nosso.

    Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  12. Olá! fiquei com algumas dúvidas em relação a sua regra de fé;

    "Que o homem foi criado em estado de retidão, mas que por sua desobediência caiu em pecado e envolveu toda a raça num estado de ruína moral e espiritual da qual ele é absolutamente incapaz de fazer qualquer bem espiritual ou de se preparar para isso. E que dentre a totalidade da raça caída Deus, por pura graça, escolheu um grande número fixo e definido de pessoas e as deu a Seu Filho, a quem enviou para salvá-las".

    Bom, eu estou em um “estado de ruína moral e espiritual da qual eu sou absolutamente incapaz de fazer qualquer bem espiritual ou de me preparar para isso”? Ótimo, vou tomar isso como verdade. Agora estou em uma situação da qual não consigo me livrar por causa de alguém que pecou/desobedeceu, certo? Logo a culpa não é minha e sim de quem pecou, não pedi para nascer e não escolhi nascer em pecado. Mas tudo bem fazer o quê? O importante é que agora estou aqui nesta situação que não é culpa minha sou incapaz de fazer qualquer bem espiritual ou de se preparar para isso, simplesmente nasci assim.
    Todos os que nasceram depois do pecado estão na mesma condição que eu: vítimas da atitude de outra pessoa. E agora quem poderá me defender? Acredito que o chapolim não pode, pois é humano e está na mesma condição que a minha e se entendi bem somente Deus, em Jesus, pode fazer isso certo? Mas o problema é que Ele “por pura graça, escolheu um grande número fixo e definido de pessoas e as deu a Seu Filho, a quem enviou para salvá-las" e que “cumprido o tempo estabelecido pelo Pai, Jesus voltará para buscar a Sua Igreja, quando os crentes mortos serão ressuscitados e os vivos serão transformados, subindo juntos ao encontro do Senhor para gozarem eternamente das bem aventuranças preparadas por Deus aos vencedores, enquanto que os que não forem achados inscritos no livro da Vida serão lançados no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade”.
    E agora fiquei confuso. Eu e milhões de pessoas não pedimos para nascer nesse mundo de pecado, somos incapazes de fazer qualquer coisa a nosso favor, e o único que pode fazer alguma coisa em nosso favor na verdade fez só para “um grande número fixo e definido de pessoas e as deu a Seu Filho, a quem enviou para salvá-las" qual o problema de salvar o resto? O que eles fizeram além de nascer por permissão divina já que ele é o soberano? E aí Deus escolhe alguns coloca no livro da vida e resto “ serão lançados no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade”.

    Só queria saber o que essas pessoas e talvez eu fizemos para merecer isso? Me ajuda aí que agora bagunçou tudo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deus quer que todo homem seja salvo (1 Tm 2.4), visto que 'amou-nos de tal maneira' (Jo 3.16), sendo seu Filho o 'caminho' (Jo 14.6), a 'fé o escudo', 'a Palavra de Deus sendo o capacete da salvação e a espada do Espírito' (Ef 6.16,17).
      Porém, existe uma diferença entre o justo e o ímpio feita pelo próprio Deus, entre o que O serve e o que não O serve (Ml 3.18). Para ser salvo é necessário aceitar a Jesus (Mt 10.32; Lc 12.8; At 4.12), confessá-lo crendo de todo o Coração(Rm 10.9-10), apresentando Obras como Fruto de Justiça pela fé(Tg 2.17) guardando se da corrupção do mundo (Tg 1.27; cf Rm 12.1,2), viver como Ele viveu (2 Jo 2.6), andando em Luz (1 Jo 1.6), cumprindo a Lei de Cristo (Jo 15.10,12,17; cf. Gl 5.14;6.2). Ap 20.15 revela que deve estar com o nome no livro da vida.
      Boa Sorte e que Deus em Cristo os abençõem....

      Excluir
  13. Boa lógica anônimo!

    ResponderExcluir
  14. Olá Clóvis!

    Gostaria que respondesse o anônimo, pois a lógica dele é muito acertada!

    Isso vai servir pra gente poder fazer comparações entre uma doutrina e outra.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  15. Alexandre,

    Responderei a você às argumentações do anônimo. Parece-me que o questionamento dele é que seria injusto que ele seja condenado pelo pecado de outra pessoa. E que uma vez que todos nasceram sob a mesma condição, não é justo que apenas parte deles seja eleito por Deus. Finalmente, o anônimo sintetiza sua queixa com a frase "Só queria saber o que essas pessoas e talvez eu fizemos para merecer isso?".

    Sua avaliação do questionamento anônimo é que ele apresenta boa lógica. Será? E ainda que seja um arrazoado lógico, é bíblico? Espero demonstrar que nem é lógico, nem é bíblico.

    Bem, de certa forma eu já respondei essa objeção através do artigo "A doutrina da imputação", publicado ontem. Recomendo que leia atentamente o artigo.

    Falando de lógica, creio que o anônimo em questão, e você também, crêem que a justiça de Cristo é atribuída ao crente. A vida santa e a morte obediente de Jesus é colocada na nossa conta. Não fosse isso, ninguém poderia ser justificado diante de Deus. Ora, nós não éramos nascidos quando Jesus adquiriu essa justiça para nós, no entanto ela desde então é creditada na nossa conta. Por uma lógica coerente, se o anônimo rejeita a culpa de Adão baseado no argumento de que não era nascido nem pediu para nascer, deveria também rejeitar a justiça de Cristo!

    Mas a questão vai além da lógica. A culpa universal é declarada na Bíblia Sagrada quando ela afirma “pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores”. Pode-se abrir um leque de argumentos lógicos (na verdade humanistas) contra a doutrina da culpa original, mas se somos crentes na Bíblia, é a ela que devemos recorrer.

    Além disso, considere que a Bíblia não afirma que o homem será condenado pelo pecado de Adão, mas pelos seus próprios pecados. Mesmo que o anônimo entre com recurso contra a imputação da culpa de nossos pais, ainda sobram todos os pecados pessoais que ele cometeu, sendo que um só deles basta para condená-lo eternamente. A menos que você acredite quando ele diz que não fez nada para merecer ser condenado!!!

    Finalmente, será que a eleição de parte da humanidade é injusta? Seria injusto um casal adotar uma criança quando há tantos órfãos no mundo? É injusto que se dê esmola a um mendigo, por haver mendigos no mundo inteiro? Claro que não, pois adotar uma criança e dar uma esmola são atos livres, que a pessoa faz se quer. Trata-se de mera liberalidade.

    Assim é a misericórdia de Deus. Ele a usa com quem quiser, sem que com isso faça injustiça, pois ninguém deixa de receber o que merece, embora alguns recebam o que não merecem.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porém a porta está aberta para todos (Mt 11.28-30), através da graça divina e o esforço do Eleito pela fé, pois Deus 'não faz tudo' (no sentido de que, o que eu devo e posso fazer Ele não realizará por mim, mesmo sendo onipotente), entretanto sem Ele não fazemos nada, ainda que não seja sua vontade e estando-no em desobediência.
      O caso é que nem todos querem buscam a dignidade do chamamento de Cristo (Lc 9.23). Sendo Deus tão misericordioso...

      Excluir
    2. Mas se é por merecimento onde está a graça? Onde está a misericórdia? Ora, se há merecimento não passa de justiça, então a salvação se torna pelas obras. Como você explica João 3:16, onde afirma "todo aquele que nEle crê"?

      Excluir
    3. Anônimo,

      A fé é um dom de Deus, logo, crer não implica merecimento. É assim que entende a afirmação de Jo 3:16.

      Excluir
  16. clovis, eu vi uma conversa sua com um anonimo assim :( minhas conclusoes anexadas)

    (anonimo)Deus escolhe alguns coloca no livro da vida e resto “ serão lançados no lago de fogo e enxofre por toda a eternidade”.

    Só queria saber o que essas pessoas e talvez eu fizemos para merecer isso? Me ajuda aí que agora bagunçou tudo.

    essa foi parte da sua resposta.

    (clovis) será que a eleição de parte da humanidade é injusta? Seria injusto um casal adotar uma criança quando há tantos órfãos no mundo?

    injusto que se dê esmola a um mendigo, por haver mendigos no mundo inteiro? (BARUK)o homem nao o faz essas coisas por incapacidade humana,tem comparação com Deus ?


    Assim é a misericórdia de Deus. Ele a usa com quem quiser, sem que com isso faça injustiça, pois ninguém deixa de receber o que merece,(se ninguem deixa de receber o que merece, voce falou "ninguem",como pode alguns receber o que nao merecem ?e voce falou que Deus usa sua misericordia sem fazer injustiça, mas faz aqui onde voce disse.(clovis) "embora alguns recebam o que não merecem." (dá pra entender o que o irmao quer dizer rrss)

    (voce quer comparar um caSal com Deus ? ser humano limitado, com o poder sem limite de Deus? nossa um erro primario,que voce tem que ter a humildade de confessa-lo, compara incapacidade humana, com a capacidade divina, voce diz que todos recebem o que merecem , embora alguns recebem o que nao merece ? voce diz que Deus usa de sua misericordia sem fazer injustiça.(dificil de entender sua mega analise bibliática)

    ResponderExcluir
  17. Baruk,

    Como você postou o comentário em dois locais diferentes, respondi Aqui

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  18. Você é muito parecido com Leandro quadros!

    Dizer que todos recebem o que merecem , embora alguns recebam o que não mereçam é completamente contraditório!

    Se todos recebem o que merecem, logo ninguém recebe o que não mereça!

    Se um ser humano sequer não recebe o que merece, logo sua fala é completamente equivocada em si memsa.Assim, vc está sendo completamente parecido na sua forma de argumentar, com o leandro Quadros!

    Cololcar o calvinismo além de mais uma corrente teológica entre outras é agir exatamente como Leandro Quadros.

    Tanto o calvinismo como o arminianismo são correntes teológicas e nada mais que isso!

    Devem permanecer no campo da teoria, em que cada um , segundo seu próprio juízo, acredita.

    Mas infelizmente, calvinistas e arminianos tem o mau costume de colocar suas teorias como se fossem a expressão da verdade absoluta!


    LAMENTÁVEL

    ResponderExcluir
  19. Alexandre,

    O merecimento pode ser negativo ou positivo. Os pecadores tanto não merecem o céu como merecem o inferno. Já os salvos, não recebem o inferno como mereciam por ser pecadores, como recebem o céu que não mereciam.

    Assim, todos os perdido recebem o inferno que merecem e os salvos o céu que não merecem.

    É simples.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  20. Bom!Sua resposta não soluciona sua contradição!

    Você disse:


    "pois ninguém deixa de receber o que merece"

    Se alguém recebe o que não merece, no caso o céu, sua afirmação é completamente furada, pois segundo vc, NINGUÉM DEIXA DE RECEBER O QUE MERECE.
    Os que receberam o céu,na verdade, MERECEM O INFERNO NÃO MERECEM O CÉU.Logo, sua afirmação é equivocada, pois estes escolhidos RECEBERAM O QUE NÃO MERECIAM, A SABER: O CÉU!

    "Você disse"

    "Já os salvos, não recebem o inferno como mereciam por ser pecadores"

    SE OS SALVOS NÃO RECEBEM O INFERNO QUE "MERECIAM",logo, nem todo mundo recebe o que merece, e assim, sua maneira de argumentar se aproxima ainda mais da forma como Leandro quadros argumenta.

    Mas vc usou o tempo pretérito no verbo merecer!
    Talvez queira dizer com isso que os salvos SÓ NÃO MERECIAM O CÉU QUANDO NÃAO TINHAM ACEITADO A CRISTO AINDA, MAS DEPOIS DE TEREM SE CONVERTIDO, PASSARAM A MERECER!




    Sua afirmação não tem sentido!
    E assim, se aproxima ainda mais de Leandro quadros!

    Em Cristo!

    ResponderExcluir
  21. Alexandre,

    "Bom! Sua resposta não soluciona sua contradição!"

    Eu até ia explicar porque não há contradição em minha declaração, mas considerando o adiantado da hora, que meu filho que ficou um mês fora de casa está aqui com sua namorada, me avisando que o filme está começando, só vou pedir para que releia o que escrevi.

    Se ainda enxergar contradição, paciência.

    Ah, sim. Quanto a me comparar com o Leandro Quadros, não me sinto nem um pouco ofendido.

    Clóvis

    ResponderExcluir
  22. Quanto a comparar vc com Leandro Quadros, não é ofensa.
    Apenas vocês usam do mesmo expediente para defender suas teses.
    Leandro Quadros nega o óbvio ululante e você
    também.
    Afirmar que "NINGUÉM DEIXA DE RECEBER O QUE MERECE"

    "pois ninguém deixa de receber o que merece"

    e também afirmar que os salvos ""NÃO RECEBEM O QUE MERECEM,

    "e os salvos o céu que não merecem.

    é completamente antangônico!

    É evidente que há contradição em suas afirmações!

    Talvez até por isso ninguém tenha se animado á defendê-las, fazendo pelo menos um dueto com você!

    SEJA LÁ POR QUE MOTIVO FOR, os salvos não receberão o que merecem, que segundo você, é o inferno.

    O motivo pelo qual os salvos não receberão o que merecem, pouco importa!

    O que importa é que os salvos não receberão o que merecem, quando você mesmo disse que "ninguém deixa de receber o que merece"

    Sé é positivo ou negativo o mérito, pouco importa.

    "talvez vc esteja se referindo a esta tese:

    "A visão reformada da predestinação dupla segue e um esquema positivo-negativo. No caso dos eleitos, Deus intervém de forma positiva e ativa operando a graça em seus corações e levando-os à fé salvadora. Deus regenera de maneira unilateral os eleitos e assegura sua salvação. No caso dos réprobos, ele não opera o mal em seus corações ou impedem que cheguem à fé. Pelo contrário, ele os ignora, deixando-os à mercê de seus próprios esquemas pecaminosos. Segundo este ponto de vista, não há simetria na ação divina. A atividade de Deus é assimétrica entre os eleitos e os réprobos. Existe, contudo, um tipo de igual supremacia. O réprobo, a quem Deus ignora, está definitivamente condenado, e sua condenação é tão certa e inevitável quanto a salvação final do eleito.

    Creio que pode não ser esse texto o que embase sua afirmação, porém, é completamente inútil tentar explicar suas afirmações contraditórias.
    Porque eu não poderia entender ou não queira entender?
    Não,mas porque simplesmente são contraditórias mesmo!

    Por uma questãop de honestidade, penso que seja melhor você se retratar e admitir que falou uma bobagem!

    alexandre!

    ResponderExcluir
  23. " No caso dos réprobos, ele não opera o mal em seus corações ou impedem que cheguem à fé."

    Linda essa afirmação acima não é?

    ResponderExcluir
  24. Queria fazer o comentário dentro do tópico "sola scriptura", para que ficasse no local correto, mas parece que é impossível postar comentários por lá. Então vou colocar aqui:

    1) Se a sola scriptura é "a erosão da autoridade", por que você aceita a autoridade de Calvino?

    2) A sola scriptura é auto-contraditória: se ela é verdade, então devemos acreditar somente no que está nas escrituras. Porém, a sola scriptura não está nas escrituras, e portanto não devemos acreditar na sola scriptura.

    3) A sola scriptura é auto-contraditória por outro motivo: como as escrituras não trazem a lista de livros inspirados, como posso saber se um determinado livro faz parte das escrituas (é inspirado) ou não (apócrifo)? Pela autoridade (contradição)? De quem?

    4) Com que autoridade você afirma a sola scriptura (uma doutrina que rejeita a autoridade)?

    ResponderExcluir
  25. 1. E quem disse que eu aceito a autoridade de Calvino? Pelo menos, não como autoridade infalível, pois ha pontos em sua doutrina que eu discordo. Exemplo? O pedobatismo.

    Porém, precisa ser dito que os protestantes não rejeitam outras autoridades, além da Bíblia. Estamos sujeitos a várias autoridades. A questão é que consideramos que apenas a Bíblia é autoridade infalível, sendo que todas as demais derivam dela e estão sujeitas a ela.

    2. O Sola Scriptura deriva de que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus e que discordar da Bíblia é discordar de Deus, e desobedecer a Bíblia é desobedecer. A partir daí, concordar com qualquer pessoa, instituição ou concílio que diverge do ensino bíblico ou acrescenta elementos a ele, é discordar da Bíblia.

    3. Nenhum livro da Bíblia é tornado infalível pelo fato de ser aprovado pela igreja, como se de outro modo pairasse dúvida sobre ele. A igreja reconhece e recebe os livros como inspirados, mas não os torna inspirados.

    4. Com a autoridade intrínseca à Palavra de Deus. Não foi a igreja que nos deu a Escritura, mas a Escritura que nos dá a igreja.

    Clóvis

    ResponderExcluir
  26. 1) Mas vocês seguem a sola scriptura, que é uma "invenção" dele. Por que confiar em Calvino se só devemos confiar nas escrituras? O que justifica que a sola scriptura é verdade? A autoridade de Calvino?

    2) Enrolou mas não respondeu, portanto repito com outras palavras: onde, na Bíblia (única fonte infalível), está escrito que só ela é infalível?

    3) Enrolou de novo: claro que o livro não vai se tornar inspirado por causa do reconhecimento, isso é óbvio. Novamente, vou ter que repetir a pergunta com outras palavras: onde, na Bíblia (única fonte infalível), está a lista de livros inspirados?

    4) Explique essa "autoridade intrínseca", por favor. Eu não consigo enxergá-la.

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Uma pequena pergunta de um mero cristão:

    Defina em poucas palavras, se possível no popular para que todos possam entender, o que você quer dizer em: "todos aqueles que foram eleitos" que está no item 5 do que você crê.

    A Paz do Senhor Jesus esteja conosco.

    José Luíz

    ResponderExcluir
  29. Lamentável a falta de resposta ao Anônimo acima. Fica parecendo que vocês têm uma fé totalmente cega, sem nenhum argumento que a sustente.

    Algumas observações que o outro Anônimo não fez, mas que são relevantes:

    1) A Bíblia depende fundamentalmente de uma decisão humana que indicou os livros inspirados, e portanto é logicamente impossível que ela seja a única autoridade verdadeira. Aceitar o fato de a Bíblia ser uma autoridade infalível implica *necessariamente* aceitar o fato de o grupo que definiu o cânon bíblico também é infalível.

    2) A própria Bíblia "parece" discordar de si mesma em vários pontos. Sem a hermenêutica, a Bíblia não vale muito, pois cada um poderia interpretar os trechos do seu jeito, gerando várias "verdades", e levando ao relativismo. Mas sabemos que só há uma verdade. Portanto, a hermenêutica também é uma autoridade sem a qual a Bíblia não consegue se sustentar.

    3) Nada a acrescentar.

    4) Como você pode afirmar que não foi a Igreja que nos deu a Escritura? O instrumento escolhido por Deus para nos dar a Escritura foi justamente a Igreja: a Palavra transmitida verbalmente no início, os evangelistas, os autores das cartas, os copistas, os participantes dos concílios que definiram o cânon oficial, os que analisaram as cópias antigas, que continham informações divergentes, e por aí vai. E, voltando ao item 1: se a Bíblia é infalível, todas essas pessoas também têm que ter sido infalíveis em seu trabalho também.

    ResponderExcluir
  30. Caro Clóvis Paz seja contigo!
    Qual a sua posição a respeito da Doutrina do Arrebatamento antes da grande tribulação?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nasci pré-tribulacionista. Hoje me inclino mais para o pós-tribulacionismo, não obstante continuar pré-milenista.

      Portanto, minha posição atual é o pré-milenismo histórico (não dispensacionalista).

      Em Cristo,

      Excluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.