Quando o livro da vida foi escrito?


O Apocalipse fala daqueles "cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a fundação do mundo" (Ap 17:8). Há duas possibilidades aqui, interpretar a expressão como significando que os nomes de todos os salvos estavam registrados no Livro da Vida desde a fundação do mundo ou que o nome de cada pessoa é escrito quando o evangelista ora pelo decidido, pedindo a Deus que escreva o seu nome no livro da vida.

Esta última posição é a defendida pelo Pr. Ciro Sanches Zibordi, numa interessante série sobre o Livro da Vida, escrita sob uma ótica anti-calvinista (já que dizer sob uma ótica arminiana pode soar como zombaria).

Observemos um detalhe, antes da análise em si. A passagem em questão não fala dos que tiveram seus nomes escritos no Livro da Vida e sim dos que não tiveram os seus nomes registrados nesse memorial. A relevância disso terá que ficar para uma análise posterior.

A expressão "desde a fundação do mundo" no grego é "apo kataboles kosmou", composta por uma preposição, seguida de um substantivo e de seu complemento. É uma expressão relativamente comum no Novo Testamento, sendo que exatamente como em Ap 17:8 ocorre mais seis vezes (Mt 13:35; 25:34; Lc 11:50; Hb 4:3; 9:26; Ap 13:8). Uma leitura atenta dessas passagens demonstra que a idéia não é de algo que vem sendo realizado de forma continuada a partir da fundação do mundo, mas de algo considerado consumado desde esse momento, com possível excessão de Lucas 11:50.

Assim, quando o profeta disse "publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo" (Mt 13:35) não estava se referido a segredos gradativamente ocultados, mas de algo completamente oculto desde o princípio. Quando Jesus disse que o reino dos benditos do Pai estava "preparado desde a fundação do mundo" (Mt 25:34) não pretendia que os discípulos entendessem que o reino era preparado para cada um deles quando se convertiam, mas que tudo já estava preparado quando esse mundo foi trazido à existência. O mesmo pode ser dito das obras "concluídas desde a fundação do mundo" (Hb 4:3), obras estas necessárias ao descanso dos santos. Deus não toma providências para o destino dos salvos no momento em que crêem, mas desde a fundação do mundo tudo está pronto. Isto inclui a morte de Cristo como provisão para a salvação, que embora se diga que "foi morto desde a fundação do mundo" (Ap 13:8) não singifica que Ele sofreu "muitas vezes desde a fundação do mundo" mas uma única "vez por todas" (Hb 9:26). Vimos que a idéia expressa pela frase "desde a fundação do mundo" enfatiza algo realizado de forma completa quando os fundamentos do mundo foram lançados e não algo que vem sendo feito desde então.

O pastor Ciro faz a sua tese depender da preposição "apo" e não da expressão completa. Porém, a classe de palavra que tem tempo e modo é o verbo, e é para ele que devemos nos voltar se quisermos saber quando e de que forma algo ocorre. Devemos perguntar ao texto "o que [não] ocorreu antes da fundação do mundo?" e a resposta é "nomes [não] foram escritos".

O verbo "gegraptai" está no tempo Perfeito e no modo Indicativo. O modo Indicativo, nos informa o Léxico Grego de Strong "é uma simples afirmação de fato. Se uma ação realmente ocorre ou ocorreu ou ocorrerá, será expressa no modo indicativo". Já o "Perfeito grego corresponde ao Perfeito na língua portuguesa, e descreve uma ação que é vista como tendo sido completada no passado, uma vez por todas, não necessitando ser repetida". Portanto, a passagem não se refere a algo que vem sendo feito a cada oração de pregador por um convertido, mas de algo que foi completado de forma cabal no passado. Se João quisesse enfatizar uma ação iniciada no passado e realizada ao longo do tempo teria usado o verbo no Aoristo, que aliás é o tempo (aspecto) mais comum no grego.

Concluimos que a expressão desde a fundação do mundo não significa "começando lá e continuando até o último convertido". Mas se refere a algo que estava concluíndo quando Deus lançou os fundamentos da terra, antes de criar o primeiro homem.

19 comentários:

  1. Paz e Graça Clóvis.

    Boa defesa, infelizmente, o nosso "amigo" gosta de ter o ego massageado, vemos bem isso na moderação dos comentários. Mas não responde aos que se lhe opõem, nem mesmo publicando os comentários contrários, os quais não contém nenhum ataque a sua pessoa mas tão somente a sua "teologia".

    Gostei muito, mesmo, do teu artigo.

    Fica na Paz,

    Ednaldo.

    P.S. Se possível, caso já não o tenha feito, visita este blog de um admirador do nosso "amigo". irmaozecarlos.blogspot.com dê especial atenção ao 2º parágrafo.

    ResponderExcluir
  2. Ednaldo,

    Obrigado pelo seu comentário.

    De fato, a cada post meu eu escrevo um comentário no blog do Pr. Ciro, oportunizando a ele o contra-argumento. Mas sou solenemente ignorado.

    No último comentário eu perguntei a ele se não deveria ter analisado a expressão completa e o verbo no original. Continuo tendo esperança de que um dia ele o publique.

    Quanto ao blog indicado, quando li seu comentário tinha acabado de vir de lá. Deixei um comentário, que já se encontra publicado, apenas convidando-o para considerar o que expus aqui.

    ResponderExcluir
  3. Paz e Graça Clóvis,

    Eu perdi a esperança de publicação dos meus poucos comentários no blog dele, pois já vi que ele não é nem arminiano, ele é zibordiano e não gosta de ser contrariado, o que ele gosta é de ouvir "gosto muito dos seus livros", "aprendi muito com o seu blog", "o seu blog é uma benção", esse tipo de coisa.

    Tinha uma idéia diferente da pessoa dele quando ingressei na blogosfera, mas depois que ele começou a apagar comentários dele em um debate sobre "ministerio feminino" no blog do Pr. Altair Germano fiquei com o pé atrás.

    Mas fazer o que? Não é mesmo.

    Em Cristo,

    Ednaldo.

    ResponderExcluir
  4. Paz Clóvis,

    Quão bom foi ler esta resposta. Quão bom.

    Como diz Spurgeon:
    "Não sei como algumas pessoas, as quais crêem que um cristão pode cair da graça, conseguem ser felizes. Deve ser algo mui recomendável nelas, o ser capaz de viver todo um dia sem desesperação. Se não cresse na doutrina da perseverança final dos santos, penso que seria o mais miserável de todos os homens, porque me faltaria o fundamento para o repouso."

    ResponderExcluir
  5. "cujos nomes não foram escritos no Livro da Vida desde a fundação do mundo" não seria o mesmo que dizer que os nomes "nunca estiveram escritos no Livro da Vida"? Isso não caracteriza pessoas que sempre buscaram a maldade?

    Quais os requisitos para vencer com Cristo?

    "Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, eleitos e fiéis."(Apocalipse 17.14)

    Vencerão os que estiverem com Cristo, sendo chamados, eleitos e fiéis.

    2 Timóteo 2:10 Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna.

    Ser escolhido não é requisito básico para “alcançar salvação”?

    ResponderExcluir
  6. Lucas,

    Não e nunca são palavras diferentes. Mas no caso, como Deus não escreve a lápis, podem significar a mesma coisa: aqueles cujos nomes não foram encontrados no livro da vida é porque nunca foram escritos ali.

    No demais, concordo contigo.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  7. Querido Clóvis,

    é a 1ª vez q posto no seu blog. Peço-lhe o favor de visitar o blog do Pr. Ciro nesse assunto. Ele postou meu comentário.

    Achei incrível como nossa conclusão foi a mesma! Fiz praticamente as mesmas observações que você, lendo o texto no grego e fazendo sua exegese. Dá a impressão de que eu li sua postagem antes de respondê-lo, mas não foi. Fiz pessoalmente a exegese de Ap 17.8 e graças a Deus não cheguei a essa conclusão sozinho. Ainda creio que é isso que o texto quer dizer.

    Abçs.

    ResponderExcluir
  8. Pr. Cleison,

    Talvez eu é que tenha lido seu comentário no blog do Pastor Ciro, rsrs.

    Brincadeiras à parte, vou voltar so blog do Ciro e ler seu comentário. Mas não me espanto em que nos aproximemos nas respostas. Quanto mais deixamos a Bíblia falar, mais nossas vozes se aproximam.

    Em Cristo,

    Clóvis

    ResponderExcluir
  9. Sinceramente, este verso não ajuda nenhum dos lados. Afinal, presciência RULES!
    O lance sempre foi que os calvis não creem na presciência divina (independente da predestinação). E isto inevitavelmente leva a um fatalismo.

    ResponderExcluir
  10. Crédulo,

    Porque presciencia rules?

    E porque é errado crer na presciencia junto à predestinação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe, mas só agora que vi (esse sistema de comentários escondidos atrapalha um bocado).

      Não, o problema não é a 'predestinação', mas a ideia de que Deus só conhece o futuro porque O escreveu de antemão com cada detalhe, sem nada poder ter sido de outra maneira - como se fosse o roteirista de uma peça de teatro.
      Seria como comparar a vida real com algo seco e sem brilho como "Morte e Vida Severina" - e Deus com um reles mortal como João Cabral de Melo Neto...

      O problema é: presciência só é possível por causa da predestinação?

      Deus não é mais esperto que isso?Deus tem mesmo que microgerenciar cada átomo, pensamento e 'vontade' para saber do futuro? Eu não vejo como uma divindade dessas seria tão maravilhosa e surpreendente a ponto de inspirar o salmo 139...

      Excluir
    2. Credulo,

      Não cremos que Deus só conhece o futuro porque o predeterminou. Isso seria limitar a presciência aos próprio atos. Deus pode conhecer todas as coisas, reais e possíveis, sem te-las determinado.

      Por outro lado, a predestinação não depende da presciência. Deus poderia não conhecer o futuro e determiná-lo, tomando conhecimento dele na medida que decidia o que fazer. Portanto, tampouco podemos fazer a predestinação depender da presciência.

      O que temos que afirmar são as duas coisas. Deus predestina e Deus é presciente. O que se pode argumentar é quanto a ordem lógica da presciência e predestinação (uma vez que sendo o decreto um só, não há que se falar em ordem cronológica). E neste caso, entendo que a predeterminação precede a presciência.

      Se Deus primeiro antevê o que vai acontecer e seu conhecimento é perfeito, então Ele não pode determinar diferente do que viu. Assim, a única maneira de preservar a liberdade divina é admitir que Ele tem presciência do que determinou.

      Agora, se a pessoa nega, ou a preordenação ou a presciência de todas as coisas, o "problema" desaparece. Ou melhor, o problema é outro.

      Em Cristo,

      Clóvis

      Excluir
    3. Credulo,

      Não cremos que Deus só conhece o futuro porque o predeterminou. Isso seria limitar a presciência aos próprio atos. Deus pode conhecer todas as coisas, reais e possíveis, sem te-las determinado.

      OK. Mas, geralmemnte, esta parece ser a posição de gente que pergunta coisas como 'e se eu mudar de ideia no último minuto?'

      Por outro lado, a predestinação não depende da presciência.
      Este palavreado teológico... Eu não negaria isso, não fossem as consequências calvinistas - em especial o determinismo divino. É como se a predestinação tivesse que abarcar todos os eventos, sem espaço para contingências.

      Deus poderia não conhecer o futuro e determiná-lo, tomando conhecimento dele na medida que decidia o que fazer. Portanto, tampouco podemos fazer a predestinação depender da presciência.
      Este pode é meio perigoso. Tem cara de teísmo aberto...

      O que temos que afirmar são as duas coisas. Deus predestina e Deus é presciente.

      Mas minha pergunta é bem mais profunda. É sobre a ideia de 'sempre farei minha vontade' embutida no calvinismo. Se Deus fosse microgerenciador, é óbvio que ele seria presciente.

      O que se pode argumentar é quanto a ordem lógica da presciência e predestinação (uma vez que sendo o decreto um só, não há que se falar em ordem cronológica).

      E neste caso, entendo que a predeterminação precede a presciência.
      Eu não dividaria disso, dado o meu compromisso com o conhecimento médio. O problema é: existe contingência?

      Se Deus primeiro antevê o que vai acontecer e seu conhecimento é perfeito, então Ele não pode determinar diferente do que viu.

      Você está confundindo as coisas. Deus ter visto que X ocorreria, não significa que Ele microgerenciou todas as 'contingências' até aquele resultado, como se impedisse Não-X.

      Posso fazer uma pergunta bem básica: Adão e Eva estavam fadados a pecar, só porque Deus já sabia? A Patrística responderia isso na negativa.

      Assim, a única maneira de preservar a liberdade divina é admitir que Ele tem presciência do que determinou.
      O que não muda nada. É a mesma coisa que falei: Deus não precisa gerenciar cada átomo, para saber como as coisas se darão.

      Deus sempre soube quem está ou não no Livro da Vida - mas isto não significa que o mundo foi criado por causa dessa lista.

      Agora, se a pessoa nega, ou a preordenação ou a presciência de todas as coisas, o "problema" desaparece. Ou melhor, o problema é outro.
      Teísmo Aberto?

      Excluir
  11. Graça e paz a todos!

    Caros irmãos Clóvis e incrédulo. Fica notório que vocês são donos de vasto conhecimento, é um não vai conseguir mudar o entendimento do outro. A palavra de Deus nos revela e ensina uma verdade que não pode ser contestada e responde ao objeto inicial de vosso debate. Observem com atenção as revelações contidas em Êxodo 32:32-33, I Samuel 2:30, Mateus 21:43, Mateus 22:14, Mateus 24:13, João 15:2, Apocalipse 3:5 e Apocalipse 22:19. Atenção, para entender as revelações mencionadas, você precisa aceitar primeiramente, João 1:1, João 1:14 e Hebreus 1:1

    ResponderExcluir
  12. Eu entendo e aceito as doutrinas da graças, mas alguns reformadores levaram muito a sério essa coisa de decreto divino, como se Deus decretar que fulano de tal seria salvo, tivesse o mesmo peso dele decretar a roupa que fulano vai vestir, se Deus quiser salvar uma pessoa, ele vai usar os meios que ele quiser, essa pessoa pode até nascer em um país em que o Evangelho seja proibido de ser pregado, Deus vai encontrar um meio para alcançá-lo lá, pode ter certeza!

    ResponderExcluir
  13. O LIVRO DA VIDA
    (ES.12)
    (JB.6.45) – ESTÁ ESCRITO NOS PROFETAS: (IS.34.16) - BUSCAI NO LIVRO DO SENHOR E LEDE (ES.87.8) – AO ESPÍRITO DO NOSSO SANTO GUIA, NESTE MEU SER QUE É PREDESTINADO, RECOMPONDO ESSES CARACTERES, DESSA FORMA: (148 letras e 8 sinais)
    (JB.19.28)- Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado para se cumprir a Escritura, disse: (1SM.12.3) – Eis-me aqui, (DN.9.24) – para dar fim aos pecados, para expiar a iniqüidade, para trazer a justiça eterna:(JB.8.25) – Que é que desde o princípio vos tenho dito? (LC.12.2) Nada há encoberto que não venha a ser revelado; e oculto que não venha a ser conhecido:(LE.3.1) – Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu; (2PE.3.4) porque desde que os pais dormiram, todas as cousas permanecem como desde o principio da criação:(AP.14.13) Então, ouvi uma voz do céu, dizendo: Escreve: (BC.4.4) – Ditosos somos, ò Israel; porque as cousas que agradam à Deus nos são manifestas: (JS.1.8) – Não cesses de falar deste livro da lei, antes, medita nele dia e noite, pára que tenhais cuidado de fazer segundo tudo quanto nele está escrito; (JB.13.15) – porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também: (LC.16.17) – E é mais fácil passar o céu e a terra do que cair um til sequer da lei: (ÊX.3.6) – Disse mais: Assim dirás aos filhos de Israel: (EC.24.32) – Tudo isto é o livro da vida, e o testemunho do Altíssimo, e o conhecimento da verdade: (IS.46.8) – Lembrai-vos disto e tende ânimo, tomai-o à sério, ó prevaricadores; (EC.28.7) – porque a corrupção e a morte estão a cair sobre aqueles que quebrantam os mandamentos do Senhor: – (IS.24.5) – Na verdade a terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna: (SL.14.3)–Todos se extraviaram e juntamente se corromperam; (SL.106.33)- pois foram rebeldes ao Espírito de Deus, e Moisés falou irrefletidamente: (RM.6.19) - Falo como Homem por causa da fraqueza da vossa carne: (LC.16.9) – E eu vos recomendo: Buscai n’A BIBLIOGÊNESE DE ISRAEL, o poder do saber viver sob a proteção de Deus; (RM.8.22) – porque sabemos que toda a criação, a um só tempo geme, e suporta angustias até agora:
    ESCREVI ESSE RESUMO, AGINDO COMO UM DOS SANTOS PROFETAS, LENDO NOSSO CARATER, E CRIANDO O LIVRO QUE DÁ SENTIDO À SANTA VIDA, PELO SENHOR DEUS: ESSE SÁBIO PR OFETA É CRISTO, E TEREIS PODER: (IL.148.8)

    ResponderExcluir
  14. και προσκυνησουσιν αυτω παντες οι κατοικουντες επι της γης ων ου γεγραπται τα ονοματα εν τη βιβλω της ζωης του αρνιου εσφαγμενου απο καταβολης κοσμου

    como entender ? este testo faz referencia ao livro?ou ao cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo???

    ResponderExcluir
  15. Gostaria de entender as colocações "desde ou antes", DESDE me passa a ideia que o registro dos nomes vem sendo feito. ANTES me passa a ideia que os nomes já foram escritos.

    ResponderExcluir
  16. O SABER LER A SI:
    (ES.12.1)
    (AP.13.18) – AQUI ESTÁ A SABEDORIA: AQUELE QUE TEM ENTENDIMENTO CALCULE O NUMERO DA BESTA, POIS É NÚMERO DE HOMEM: ORA ESSE NÚMERO É SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS: (AR.119.9)

    (ISRAEL é o nome do Homem que sabe LER A SI no Espírito Bíblico: Aqui o saber acaba com as cogitações infundadas que existiam acerca do número 666 do Apocalipse, pois o que está escondido nas 131 letras e 10 sinais que compõem o texto acima, é isto):

    ARNALDO RIBEIRO É ISRAEL: É O HOMEM QUE NASCEU NO CÉU, QUE AMA E SABE TESTAR AS ALMAS NO SEU NOME: E ELE ENTENDE QUE CRISTO TESTA DEUSES E DIABOS NESSE MESMO ESPÍRITO. (IL.131.7)



    O SÉTIMO DIA
    (DN.4.2) Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus, o Altíssimo, tem feito para comigo,; (EF.2.7) para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça em bondade para conosco em Cristo Jesus; (1CO.15.45) pois assim está escrito:

    (GN.2.3) – E ABENÇOOU DEUS O DIA SÉTIMO, E O SANTIFICOU; PORQUE NELE DESCANSOU DE TODA A OBRA QUE, COMO CRIADOR, FIZERA: (AR.85.6)

    E o que o Senhor quer dizer com as 85 letras e 6 sinais acima é isto:

    SOU O ESPÍRITO QUE DESCEU DO CÉU, CRIANDO A SUA FÉ; E FAÇO SANTO O QUE É BATIZADO COM NOME DE ARNALDO RIBEIRO: (IL.85.6)

    (Lc.12.50 – Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize; (IS.21.16) porque assim me disse o Senhor: (1RS.18.31) Israel será o teu nome, (LS..9.6) porque ainda que algum seja consumado entre os filhos dos homens, se estiver ausente dele a tua sabedoria, será reputado como nada.(LC.4.21) Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (LC.6.5) O Filho do Homem é Senhor do sábado:
    E agora José? Ou melhor, Chico?...

    ResponderExcluir

"Se amássemos mais a glória de Deus, se nos importássemos mais com o bem eterno das almas dos homens, não nos recusaríamos a nos engajar em uma controvérsia necessária, quando a verdade do evangelho estivesse em jogo. A ordenança apostólica é clara. Devemos “manter a verdade em amor", não sendo nem desleais no nosso amor, nem sem amor na nossa verdade, mas mantendo os dois em equilíbrio (...) A atividade apropriada aos cristãos professos que discordam uns dos outros não é a de ignorar, nem de esconder, nem mesmo minimizar suas diferenças, mas discuti-las." John Stott

Sua leitura deste post muito me honrou. Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complemetos ou correções. A única exigência é que seja mantido o clima de respeito e cordialidade que caracteriza este blog.